14/09/2019 10h51

Caso parecido aconteceu na Capital

UOL. com

O nome —certamente falso— usado é Ricardo, ele age em São Paulo e está dando golpe
em muitas mulheres maduras e garotas jovens que aspiram se transformar em atrizes pornô.

“Ricardo” afirma ser um dos representantes da maior produtora de filmes eróticos do país, a Brasileirinhas.

Para atrair as incautas ele promete pagar até R$ 3.000 por cena gravada (cerca de uma
hora).

O menor valor, segundo mensagens enviadas por ele às vítimas, é R$ 1.600.
“Ricardão” diz que a todas as candidatas que elas serão submetidas a exames de sangue
antes da contratação.

Caso o exame dê negativo (bem como o exame dos supostos futuro atores) , e então a potencial atriz aceitar fazer sexo sem camisinha, aí o generoso “representante” da produtora promete acrescentar mais R$ 700 ao cachê

No entanto, é preciso que a candidata faça um teste de “talento” antes. E com ele. “Ricardo” é só mais um cafajeste golpista, nunca foi representante da Brasileirinhas e está usando desse golpe para atrair garotas e ele mesmo fazer “teste” com elas (veja imagem acima).

Ele chega a afirmar que, se a garota se submeter aos “testes” e não for aprovada, ainda
assim ela lhe dará um “cachê-consolação” de R$ 200.

Segundo esta coluna teve acesso, ao menos três mulheres já caíram na conversa do
golpista.

Fizeram sexo

Nos três dos casos que a coluna teve acesso as mulheres admitiram que fizeram sexo com
ele.

Só que depois ele desapareceu, não respondia mais às mensagens pós-coito, e que, por
isso, finalmente procuraram a Brasileirinhas de fato.

As ludibriadas queriam receber ao menos os R$ 200 prometidos pelo golpista às “reprovadas”. Entre as vítimas há tia e sobrinha de uma mesma família.

A Brasileirinhas, por meio de seus advogados, já denunciou o golpe à polícia. Foi lavrado esta semana um B.O. no 3º DP em Campos Elíseos, centro de São Paulo, denunciando o fraudador, que está sendo procurado.

A produtora afirma que não tem representantes externos, e que as candidatas a atriz (ou ator) precisam passar por um longo processo de seleção nas dependências da própria empresa.

Brasileirinhas aconselha que mulheres que forem abordadas dessa forma devem entrar em contato com a produtora pelo email [email protected]

CASO DA CAPITAL

Uma jovem de 21 anos procurou a Polícia Civil, em Campo Grande, após ter sido enganada por um falso produtor de vídeos pornográficos. Ela foi convidada a fazer uma gravação em que receberia R$ 11,5 mil, mas o dinheiro nunca foi pago. Quando percebeu que se tratava de um golpe ela ainda foi ameaçada pelo suspeito de ter as imagens compartilhadas na internet. Outras duas mulheres também teriam caído no golpe.

Na tarde desta quarta-feira (11), ela foi até a Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) do Centro e contou aos policiais ter recebido uma mensagem nas redes sociais de um produtor de vídeo, identificado apenas como Tiago, que a convidou para a gravar um filme pornô.

A proposta do falso produtor era pagar após assinatura do contrato. A jovem aceitou e foi até o endereço combinado, uma residência no Jardim Jockey Club, onde manteve relações sexuais com o suspeito. As imagens foram gravadas no aparelho celular do rapaz.

O suspeito entregou um pen drive para a jovem com a gravação do vídeo e indicou endereço na Avenida Eduardo Elias Zahran, afirmando ser o local onde ocorreria a assinatura do contrato. Quando chegou ao local, a vítima foi informada pelo porteiro que não havia nenhum contrato e que outras duas garotas haviam procurado a produtora relatando o mesmo caso.

Após perceber que tinha caído em um golpe, a jovem procurou o falso produtor e foi ameaçada por ele. Tiago teria dito que divulgaria o vídeo na internet em caso de registro de boletim de ocorrência.

O caso está sendo tratado como violação sexual mediante fraude.

(*) CAMPO GRANDE NEWS

Mensagens trocadas entre o golpista e uma das candidatas a virar atriz pornô, em São Paulo
Imagem: Reprodução

Comentários