27/06/2017 08h20

Diversos setores da economia terão 15 dias para pagar o imposto apos entrega da mercadoria. Mudança era reivindicação antiga, diz Fiems

Redação

Um decreto do governo de Mato Grosso do Sul ampliou o prazo para que as empresas estaduais recolham o Imposto de Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS). Diversos setores da economia terão 15 dias a mais para pagar o imposto.

Após vários anos negociando com o governo, os empresários conseguiram mudar a tributação e, a partir de julho, será feita em até 15 dias depois da entrega da mercadoria.

De acordo com o governo, a flexibilização do regime de substituição tributária para recolhimento do ICMS foi reivindicada por todas as federações do setor produtivo. O governo pediu prazo para adequação dos sistemas de informática para publicar o decreto que altera o modelo de recolhimento do imposto e, a previsão, é que passe a vigorar em meados de julho.

A mudança vai beneficiar pelo menos 15 mil micro e pequenos empresários, 30 mil produtores rurais e até 95 mil micro empreendedores individuais, que terão mais prazo para pagar os impostos, segundo a Federação das Indústrias de Mato Grosso do Sul (Fiems).

Para o presidente da Fiems, Sérgio Longen, a mudança pode ajudar empresas que estão sem dinheiro em caixa, o que será bom para estimular o crescimento.

A medida quer reduzir as dificuldades financeiras das empresas, mas, para o economista da Associação Comercial e Industrial de Campo Grande (ACICG), a decisão pouco ajuda os empresários. Ele diz que a melhor forma de estimular a economia é reduzir impostos.

(*) G1.Com

Comentários