12/06/2017 09h25

Reinaldo Azambuja (PSDB) se reuniu pela primeira com servidores do estado após manifestações para ouvir as reivindicações

Redação

O governo de Mato Grosso do Sul divulgou um balanço da Secretaria de Estado de Administração e Desburocratização (SAD) que mostra que cerca de 14 mil servidores estaduais tiveram os salários reajustados em até 41% do valor da tabela.

A avaliação foi feita nos últimos 30 meses. Segundo o govenro, foram concedidas 6,2 mil progressões funcionais.

Neste momento o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) enfrenta manifestações de algumas categorias que reinvindicam melhorias de trabalho e aumento salarial. Hoje, o tucano se reuniu pela primeira vez com servidores para ouvir reivindicações das categorias.

Uma das categorias beneficiada foi os policiais civis que atualmente ocupam o 6º lugar no ranking nacional de salários. Os 3.169 agentes de Polícia Civil e Papiloscopistas tiveram correção de 6% na tabela salarial, além do abono de R$ 200. De acordo com a SAD, os valores elevam ganhos reais a 11,45% no início e 8,48% no final de carreira.

Mais da metade da categoria, obteve 20% de aumento em decorrência das 1.801 promoções concedidas. Desde o início da gestão, Azambuja concedeu também 1.261 progressões que acrescentaram outros 5% aos salários.

Ainda foi dada ainda posse a 217 servidores concursados e mantida a paridade e integralidade na aposentadoria especial. O governo deu início ao processo de transferência da custódia de presos das delegacias para a Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário (Agepen), nos municípios de Ivinhema e Caarapó.

Um grupo de policiais civis estão acampados em frente à Goivernadoria há dias para protestar a promessa, segundo eles, não atendidas. Azambuja se comprometeu a apresentar uma proposta até o dia 3 de julho.
A negociação ainda não tinha avançado. O estado não tinha oferecido nenhum reajuste aos servidores alegando falta de dinheiro.

Outras categorias citadas pelo governo que foram beneficiadas por reajustes, abonos, correção de distorções salariais e convocação de novos servidores para reforçar o quadro foram os professores, policiais militares, bombeiros, agentes penitenciários, servidores da Saúde, do Departamento Estadual de Trânsito (Detran/MS), da Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal (Iagro), da Agência de Desenvolvimento Agrário e Extensão Rural (Agraer).

(*) G1.Com

Comentários