21/03/2012 11h12 – Atualizado em 21/03/2012 11h12

Governo lança cinco projetos na área de educação que beneficiam mais de 280 mil alunos

Da Redação*

Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Educação (SED), lançou hoje (20) cinco grandes projetos na área de educação, dentre eles o novo Referencial Curricular da Rede Estadual de ensino. São ações que promovem a qualidade do ensino, beneficiando todos os alunos da Rede Estadual.

A vice-governadora Simone Tebet, presente no evento, destacou os trabalhos e avanços conquistados na educação. “Mato Grosso do Sul é referência nacional em educação, com os menores índices de evasão escolar e de analfabetismo do País. Meu reconhecimento ao professor. É um trabalho de grande valor, que administra sonhos dos seus alunos e contribui para a formação de cidadãos e profissionais. Educação em Mato Grosso do Sul é prioridade e o novo currículo escolar, construído de forma democrática, proporciona a excelência na qualidade do ensino”, afirmou Simone.

O referencial escolar é um importante instrumento de trabalho para os professores em sala de aula. Para a secretária de Estado de Educação, Maria Nilene Badeca da Costa, o referencial escolar é o balizador do trabalho docente. “Estes projetos e programas que a Secretaria de Educação (SED) está lançando são ações importantes para a educação em Mato Grosso do Sul. O novo referencial escolar é um parâmetro para os docentes em sala de aula. Foi elaborado sob a coordenação da SED em parceria com os professores, universidades e Instituto Federal de Mato Grosso do Sul”, afirmou Nilene. Cerca de 20 mil gestores, educadores, professores e pesquisadores construíram o novo referencial curricular, que é a matriz pedagógica do ensino fundamental e médio.

“Outro importante projeto lançado hoje é o Prêmio de Gestão Escolar. Queremos que todos os diretores e gestores escolares apresentem seus trabalhos. Existem excelentes trabalhos nas escolas estaduais, mas precisam ser documentados e inscritos no prêmio”, destacou Nilene. O prêmio já está com as inscrições abertas. O prêmio se destaca como um dos mais relevantes instrumentos de mobilização e de autoavaliação das escolas públicas brasileiras, tendo como principal objetivo a melhoria da gestão e qualidade do ensino. Nas duas últimas edições do prêmio duas escolas estaduais (EE Ada Teixeira e Paulo Freire, de Iguatemi) foram premiadas.

“Também outro importante projeto é o Progestão On-line. Trata-se de um instrumento de gestão escolar que facilitará a atuação do trabalho do professor. O programa foi desenvolvimento pelo Ministério da Educação. Inicialmente, estão sendo oferecias 300 vagas. São cursos de 280 horas na modalidade Educação a Distância. Também neste sentido, a Secretaria de Estado de Educação está implantando o programa Planejamento On-line, como forma de agilizar e facilitar os trabalhos dos professores”, afirmou Nilene Badeca. O planejamento busca criar alternativas para a integração do fazer diário do professor com as novas tecnologias, possibilitando avanços em seu cotidiano.

Durante o evento, os diretores das escolas receberam os resultados do Sistema de Avaliação da Educação (Saems), realizado pela SED em novembro de 2011. “Estamos entregando hoje o resultado das avaliações do ensino fundamental e médio para os diretores das escolas. São informações fundamentais para identificarem os pontos a serem melhorados e definirem ações para os avanços na aprendizagem dos alunos”, afirmou a secretária de Estado.

Nilene também incentivou os professores a inscreverem os alunos na Olimpíada Brasileira de Língua Portuguesa Escrevendo o Futuro, lançada ontem (19), em São Paulo, e lembrou do Projovem Urbano, programa de qualificação profissional, que oferece 2 mil vagas no Estado e que está com as inscrições abertas. “Queremos diminuir a evasão escolar, principalmente nos municípios do interior. O Projovem Urbano é uma oportunidade para o aluno estudar e se qualificar profissionalmente, facilitando seu acesso ao mercado de trabalho”, disse Badeca.

O encontro contou também com a presença de 11 escolas estaduais da Capital, que receberam certificados e selos de participação e bons resultados no projeto “Escola Segura, pelo direito de ir e vir”, promovido pela Agência Municipal de Transporte e Trânsito de Campo Grande (Agetran). O projeto tem como objetivo diminuir os acidentes de trânsito causados no trajeto casa/escola e escola/casa.

(*) Com informações Noticias/MS

Comentários