30/07/2019 07h38

Lançamento do Polo de Desenvolvimento de Papel e Celulose aconteceu ao mesmo tempo em que a Bracell anunciava investimentos de R$ 7,5 bilhões na expansão da fábrica de celulose em Lençóis Paulista; obra gerará 7.500 empregos no pico da construção

Gisele Berto

Mato Grosso do Sul que se cuide. Com a importância cada vez maior do setor de papel e celulose na balança comercial brasileira, o Governo do Estado de São Paulo fincou sua bandeira nesse mercado e anunciou ontem, 29, seu Polo de Desenvolvimento de Papel, Celulose e Reflorestamento.

O anúncio foi feito simultaneamente ao lançamento do plano de investimentos da Bracell, que comprou a antiga Lwarcel e desembolsará R$ 7,5 bilhões na expansão da fábrica em Lençóis Paulista. A obra gerará cerca de 7.500 empregos na fase mais aguda de construção.

O novo Polo de Desenvolvimento do Governo Paulista tem como foco os setores de Papel, Celulose e Reflorestamento e engloba as regiões de Araçatuba, Barretos, Bauru, Baixada Santista, Campinas, Central, Franca, Itapeva, Marília, Presidente Prudente, Ribeirão Preto, São José do Rio Preto, São José dos Campos, Metropolitana de São Paulo, Sorocaba e 171 municípios.

O Brasil é o 2º maior produtor mundial de celulose e está entre os top 10 produtores de papel do mundo. O objetivo do polo de desenvolvimento é fomentar e incentivar o aumento da produtividade da indústria, atraindo investimentos, impulsionando a inovação e a geração de empregos e renda, otimizando na mesma região geográfica políticas públicas que impactam direta ou indiretamente o setor produtivo.

Segundo o Governador João Dória, o investimento da Bracell é “resultante das viagens internacionais que realizamos desde janeiro”, referindo-se ao encontro realizado em Davos, na Suíça, em 23 de janeiro, com Anderson Tanoto, Diretor Mundial do Grupo RGE, do qual a Bracell faz parte.

Com o “Projeto Star”, a Bracell, do grupo Royal Golden Eagle (RGE), pretende elevar a produção da fábrica de 250 mil toneladas de celulose solúvel para 1,5 milhão de toneladas por ano – ou seja, aumentará em seis vezes sua capacidade atual, transformando-se em líder mundial na produção de celulose solúvel.

Considerando as operações na fábrica da Bahia, a produção anual da empresa deve se aproximar de 2 milhões de toneladas de celulose solúvel quando a expansão for concluída. Previsto para entrar em operação no segundo semestre de 2021, o maior investimento privado no Estado em 20 anos está concentrado entre os municípios de Macatuba e Lençóis Paulista.

Após a conclusão do projeto, a Bracell empregará mais 2.100 novos trabalhadores diretos de forma permanente na fábrica e na silvicultura, além dos que já estão atualmente empregados.

Canteiro de obras da fábrica de celulose ocupa uma área de mais de 1,2 milhão de metros quadrados em Lençóis Paulista. Foto: Grupo Bracell/Divulgação
Comentários