29/05/2019 15h07

O decreto foi publicado no Diário Oficial do Governo do Estado nesta quarta-feira

Campo Grande News

Decreto reduz para 12% a alíquota o ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) para compra de carros novos elétricos e híbridos. A medida foi publicada no Diário Oficial do Estado, nesta quarta-feira (29), com validade a partir da data da publicação. O objetivo é reduzir a emissão de gases poluentes na atmosfera.

O decreto, assinado pelo governador, Reinaldo Azambuja (PSDB) e pelo secretário de Estado de Fazenda, Felipe Mattos, reduz a base de cálculo de ICMS desses veículos que era de 17%. O incentivo foi concedido com base em um convênio do Confaz (Conselho Nacional de Política Fazendária).

Na Kampai, que vende o Toyota Prius, modelo híbrido da montadora, a informação é que ainda não há como informar o preço para o cliente. “Mandamos no início da manhã para a montadora e estamos aguardando para ter a tabela certa”, adianta o diretor comercial, Paulo Volkweiss. Segundo ele, a expectativa é que a tabela atualizada chegue ainda hoje às lojas, mas hoje no mercado o valor médio é de R$ 125 mil.

O diretor comercial, diz que com a confirmação da redução, a expectativa do aumento da venda de carros elétricos e híbridos é “enorme”. Volkweiss ainda aponta que este é um mercado em crescimento. “A cada dia que passa o cliente vai conhecendo o produto e acaba refletindo”, diz.

Indicação – A ideia de redução do ICMS para carros novos elétricos e híbridos surgiu da ALMS (Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul). O deputado estadual, Márcio Fernandes (MDB) apresentou uma indicação ao governo estadual para reduzir o ICMS de 17 para 12%.

Conforme o parlamentar, a maioria dos estados brasileiros já tem essa redução de imposto e faltava essa adequação em Mato Grosso do Sul. Além da questão ambiental, o deputado defende que essa mudança vai reduzir os preços desses veículos e trazer economia aos consumidores que vai gastar menos com o combustível.

“Tem veículos que terão redução de até 12 mil nos valores”. O deputado justificou que preferiu fazer indicação e não um Projeto de Lei justamente para partir do governo e não da Assembleia.

O governador Reinaldo Azambuja (PSDB) assinou o decreto publicado nesta quarta-feira (Foto: Arquivo/ Kísie Ainoã)

Comentários