O objetivo do Simpósio é conhecer e debater formas de uso público e concessões em Parques e outras áreas protegidas de Mato Grosso do Sul, utilizando boas práticas que promovam o desenvolvimento sustentável das regiões onde se localizam essas unidades de conservação

PORTAL DO MS- Especialistas em gestão de parques se reúnem em Campo Grande nesta terça-feira (12)o Simpósio de Uso Público em Parques no Mato Grosso do Sul.  O evento acontece no Centro de Convenções Arquiteto Rubens Gil de Camillo é uma realização do WWF-Brasil em conjunto com a Semagro (Secretaria de Estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar) e apoio do Imasul (Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul) e do Instituto Semeia. O Simpósio terá transmissão ao vivo na internet, no canal do WWF Brasil no Youtube, e na fanpage da Semagro (www.facebook.com/semagroms).

O objetivo do Simpósio é conhecer e debater formas de uso público e concessões em Parques e outras áreas protegidas de Mato Grosso do Sul, utilizando boas práticas que promovam o desenvolvimento sustentável das regiões onde se localizam essas unidades de conservação. Serão expostos cases de concessão de Parques, turismo em áreas protegidas no Brasil (ICMBio) e nos países vizinhos (Paraguai e Bolívia), turismo em áreas privadas, bem como palestra sobre as Unidades de Conservação e áreas protegidas do Mato Grosso do Sul. A programação pode ser acessada na página da Semagro (www.semagro.ms.gov.br), no banner Simpósio de Uso Público em Parques do MS.

“Queremos potencializar o uso dos nossos parques estaduais. Os parques, além dos importantes serviços ambientais que nos oferecem, podem proporcionar uma alternativa sustentável de desenvolvimento para o Mato Grosso do Sul. Para isso estamos promovendo esse debate com especialistas que vão trazer as experiências em gestão de áreas protegidas no Brasil, Paraguai e Bolívia”, comenta o secretário adjunto da Semagro, Ricardo Senna.

De acordo com Ricardo Senna, “a ideia é trazer para discussão uma visão das áreas protegidas do nosso Estado com aptidão recreativa, esportiva, turística, histórico-cultural e conscientização ambiental e, por fim, encontrar o modelo que seja mais adequado às necessidades e particularidades dos nossos Parques Estaduais. Teremos dois momentos de discussão, um no dia 12 de novembro, aberto ao público em geral e outro, no dia seguinte, voltado aos gestores públicos, para tratar especificamente dos nossos parques estaduais”.

O evento terá transmissão ao vivo no endereço https://www.youtube.com/user/WWFBrasil e na fanpage da Semagro: https://www.facebook.com/semagroms/.  Também será possível enviar perguntas on line, por meio do link: https://pigeonhole.at/PARQUES.

Dia do Pantanal

A realização do Simpósio ocorre no Dia do Pantanal, bioma que abrange o território brasileiro, boliviano e paraguaio e que desempenha um importante papel na conservação da biodiversidade, como fonte de água, estabilização do clima e conservação do solo. Também chamado de “reino das águas”, o Pantanal é detentor de uma das maiores áreas úmidas continentais do planeta, 624.320 km², cerca de 62% no Brasil, nos estados do Mato Grosso e Mato Grosso do Sul; 20% na Bolívia; e 18% no Paraguai.

De acordo com Julia Boock, analista de conservação do WWF-Brasil, a ideia é discutir o uso público como instrumento de conservação para as áreas protegidas. “Após vários anos em parceria com instituições públicas e privadas, verificamos que a melhoria da gestão das Unidades de Conservação está agora em uma nova fase. As atividades turísticas de baixo impacto são importantes aliadas para a proteção e conservação, passando pela valorização dessas áreas pela sociedade”, explica. Ela lembra que a realização do Simpósio de Uso Público em Parques foi viabilizada por meio de projeto financiado pela União Europeia.

Durante o Simpósio, no dia 12 de novembro, serão apresentadas palestras com temas ligados à conservação e ao turismo em áreas protegidas no Brasil, Bolívia e Paraguai, com enfoque nas necessidades e particularidades de Mato Grosso do Sul. Também haverá assinatura de atos públicos, o lançamento do Guia de Plano de Negócio para RPPN e do volume 5 da revista Ciência Pantanal. Outro destaque da programação será o anúncio dos pré-finalistas do Concurso Fotográfico Áreas Que Protegem a Vida – Pantanal, que serão abertos para votação pública através do site do concurso (http://concurso.wwf.org.br).

No dia 13 de novembro, as discussões serão restritas a um grupo menor de gestores públicos, em uma Oficina de Capacitação de Uso Público em Parques em Mato Grosso do Sul, visando o início da construção de modelos de gestão sustentável das Unidades de Conservação estaduais.

Simpósio de Uso Público em Parques no MS
Local: Auditório Germano Barros de Souza – Centro de Convenções Arquiteto Rubens Gil e Camillo
Local almoço e coffe: Espaço Loyde Bomfim de Andrade

Programação (12/11)

7h30 – ­Café da manhã
8h30 – Abertura Oficial
Bloco 1: Uso Público em Parques
9h30 – Leonardo Tostes Palmas | Gerência de Unidades de Conservação do Imasul: As áreas protegidas do Mato Grosso do Sul
10h00 – Victor Hugo Corrêa Costa |Semeia: Etapas dos processos de concessão
10h30 – Carlos Henrique Velasques Fernandes |ICMbio – Experiência do ICMBio com uso público em parques
11h00 – Elton A. Silveira | Superintendente de Mudanças Climáticas e Biodiversidade-SEMA – MT: Processos de concessão no MT – Situação atual
11h30 – Perguntas – Bloco 1
11h45 – Lançamento do Guia de Plano de Negócio de RPPN-WWF Brasil e Sebrae
12h20 – Intervalo – Almoço no local

Bloco 2: Turismo em áreas protegidas

13h30 – Concurso de fotos
14h00 – Eduardo Coelho |RPPN Rio da Prata e Mimosa: Experiência e visão do turismo privado em UC no MS e Abeta
14h30 – Bruno Belisário – Br Parks | Experiência com a concessão dos Parques Pau Brasil, Itatiaia e Serra dos Órgãos
15h00 – Turismo em áreas protegidas em Bolívia |Parque Otuques e o futuro do uso público em Bolívia
15h30 – Guyra Paraguay y la SENATUR |Experiência do Paraguai – Estação biológica Três Gigantes
16h00 – Perguntas – Bloco 2
16h30 – Lançamento de revista Ciência Pantanal
17h00 Encerramento

Comentários