06/10/2017 08h07

Isso evita ateamento de fogo, presença de animais peçonhentos, além de ampliar o período entre as manutenções do mesmo local

Redação

Desde o início desse ano a Prefeitura de Três Lagoas, por meio da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Agronegócio (SEMEA), adotou o gradeamento ao invés da roçada mecanizada nas áreas verdes não qualificadas, no sentido de prolongar o período entre uma manutenção e outra, algo que gera economia para o Município, além de evitar o ateamento de fogo em áreas públicas.

Atualmente, segundo dados da SEMEA, Três Lagoas conta com mais de 80 hectares de áreas verdes não qualificadas, ou seja, locais sem destinação definida e que necessitam de reparos constantes para evitar o crescimento da vegetação que pode atrair animais peçonhentos e ainda colocar em risco a segurança da população.

Por conta disso, a SEMEA vem adotando o gradeamento dessas áreas, sendo que até esse ano tinha-se o hábito de apenas realizar a roçada mecanizada. “Com o gradeamento conseguimos um intervalo de 130 a 150 dias sem necessidade de reparos; com a roçada mecanizada a próxima manutenção teria que ser feita em 60 dias após a anterior, ou seja, isso gera economia para a Cidade, haja vista que diminui o número de vezes que um equipamento tem que ser deslocado para realizar essa ação”, explica o secretário da pasta, Celso Yamaguti.

Outro ponto positivo do gradeamento é que, diferente da roçada que deixa vegetação morta no local, essa revira a terra e, com isso, a vegetação é encoberta evitando assim que animais peçonhentos se abriguem nesses locais. “Mesmo com o tombamento da terra, as árvores nativas da região estão sendo mantidas, pois poderão ser utilizadas em destinações futuras dessas áreas, como praças e outras estruturas que venham a dar uma função para esses locais”, comenta Celso.

Além dessa ação de tombamento em áreas públicas não ocupadas, a SEMEA tem realizado diversos reparos e melhorias na Cidade, como a poda de árvores que atrapalham o tráfego de veículos mais altos pelas vias municipais, tanto da área urbana, quanto da zona rural; plantio de árvores e plantas ornamentais que têm embelezado os canteiros centrais e praças públicas.

“O intuito, com o tempo, é ampliar o número de árvores plantadas em toda a Cidade, além ainda de dar maior eficiência na manutenção dessas áreas verdes, pois elas são fundamentais para embelezar a Cidade e ainda colaborar com uma temperatura média mais amena e um ar mais limpo, pois são as árvores e plantas as responsáveis por filtrar os gases tóxicos do ar”, finaliza Celso.

(*) Assessoria de Comunicação Prefeitura de Três Lagoas

Três Lagoas conta com mais de 80 hectares de áreas verdes (Foto/Assessoria)

Comentários