24.3 C
Três Lagoas
quinta-feira, 27 de janeiro, 2022

GRANDE DESEJO 1

09/02/2011 21h27 – Atualizado em 09/02/2011 21h27

Simone disse que continuará nutrindo o desejo de disputar o Senado em 2014

Para a vice-governadora, A vontade é grande, mas existem as eleições municipais de 2012 no meio do caminho

Caldeirão do Bolsão

GRANDE DESEJO 1

Simone Tebet disse nesta quarta-feira que continuará nutrindo, até onde der, o desejo de disputar o Senado em 2014. Falou que “a vontade é grande”, embora admita que debates nesta direção sejam ainda prematuros. Para a vice-governadora, existem as eleições municipais de 2012 no meio do caminho.

GRANDE DESEJO 2

A vice-governadora negou que o governador André Puccinelli (PMDB) tenha oficializado a ela o desejo de disputar o Senado daqui a quatro anos. “Não sei se ele vai ser. Até onde ele conversou comigo, ele não é candidato”, ressaltou Simone, em entrevista ao site Campo Grande News.

NO ATOLEIRO

Nuvens negras continuam a assombrar o prefeito cassado de Dourados, Ari Artuzi (Sem partido). Na noite desta quarta-feira, ele procurou um posto de saúde daquela cidade para suturar um corte produzido pela mordida de um porco. O ex-prefeito, no entanto, teve de aguardar por duas horas o atendimento no setor de emergência da unidade de saúde. Mesmo assim, não suturou o ferimento.

INFERNO ASTRAL

Mas o “inferno” de Artuzi no périplo que fez para procurar atendimento médico ainda estava para começar. De posse de uma receita de um medicamento indicado para amenizar os efeitos da mordida do porco, ele se deparou com a ausência do remédio na farmácia da rede pública. Resultado: teve de recorrer a um amigo para comprar o remédio na rede privada de farmácias.

NA LAMA

Transtornado com as dificuldades que teve para ser atendido no posto de saúde e para conseguir o remédio, Artuzi desabafou: estaria “quebrado financeiramente” e sem plano de saúde.

VENENO PRÓPRIO

A ironia no episódio envolvendo Artuzi na noite desta quarta-feira é que as fraudes atribuídas a ele e ao grupo que “deitou e rolou” com as finanças de Dourados atingiram, justamente, o setor que o ex-prefeito recorreu para se medicar. Por conta das estripulias do ex-prefeito e sua turma, a saúde pública daquele município está “às moscas”.

FOGO CERRADO

O governador André Puccinelli (PMDB) pretende rifar, de vez, da vida pública, seu arquiinimigo Zeca do PT. Para isso trabalha em duas vertentes para minar qualquer chance do petista de, em 2014, chegar ao Senado.

PLANO B

A estratégia de Puccinelli consiste no seguinte. Ao mesmo tempo em que difunde, pelos quatro cantos do Estado, projeto de ir para o embate com o petista na disputa do Senado, fortalece o nome da vice Simone Tebet para uma eventualidade de lançá-la para o pleito, numa espécie de plano B.

ROLO COMPRESSOR

Na concepção de Puccinelli, qualquer que seja a candidatura que o PMDB venha a lançar em 2014 para o Senado, ela virá recheada de bons e robustos apelos para anular as chances de Zeca do PT de se mudar para Brasília.

PARCERIA ROBUSTA

A prefeita Márcia Moura (PMDB) aposta em uma sólida e ampla parceria com o governo de André Puccinelli (PMDB) em 2011. Acha que com um empurrão financeiro dado pelo governador à sua gestão, poderá, logo nos primeiros meses do ano, equacionar alguns dos problemas estruturais que o município apresenta atualmente.

PONTAPÉ INICIAL

Para a prefeita de Três Lagoas, o pacote de obras que Puccinelli deverá anunciar nesta sexta-feira (11), na cidade, é o início da tal parceria que ela apregoa com o governador.

TRÂNSITO BAGUNÇADO

O vereador Nuna Viana (PMDB), presidente da Câmara de Três Lagoas, insiste: somente com a implantação de um sistema de “zona azul” é que o trânsito na área central da cidade poderá ser organizado. Do contrário, segundo ele, o setor continuará bagunçado, com as vagas de estacionamento sendo disputadas no tapa.

ATAQUE PESADO

O governador André Puccinelli (PMDB) chamou o ex-governador Zeca do PT, seu rival político, de malandro. Foi durante entrevista a uma rádio da Capital, nesta quarta-feira, em que o assunto girou em torno da eleição de 2010 ao governo do Estado, vencida pelo peemedebista. “Fui um noivo deixado no altar, porque a noiva preferiu aquele malandro. Agora ela viu quem tem mais prestígio aqui”. Puccinelli se referia ao apoio frustrado dado por Dilma Roussef ao petista.

COMIDA ESCASSA

Profissionais de todos os naipes que migram para Três Lagoas, aproveitando o “boom” econômico local com a chegada de grandes empreendimentos industriais, reclamam da falta de restaurantes que operem no período noturno. Os poucos que existem são caros e fecham cedo, protestam os novos moradores.

FORA DA REALIDADE

Além da falta de restaurantes que atendam à noite, os novos moradores têm protestado contra os altos preços dos aluguéis de imóveis. Muitos nativos têm oferecido verdadeiros “galinheiros” (casas e apartamentos imundos e sem segurança) na ânsia de faturar com a corrida desenfreada por moradias. O pior de tudo é que os tais “pulgueiros” são apresentados com preços fora de qualquer realidade.

CAPENGANDO

Passageiros da empresa Viação São Luiz, que costumam viajar entre o oeste de Mato Grosso e o interior de São Paulo, passando por Mato Grosso do Sul, não cansam de reclamar. Além do mau atendimento prestado pela empresa nos terminais rodoviários, têm de se deparar, frequentemente, com ônibus imundos, em mau estado de conservação e funcionamento e atrasos imensos nos horários de chegada e saída.

CADÊ A FISCALIZAÇÃO?

Acionada por diversas vezes por passageiros descontentes com a Viação São Luiz, a Agência Nacional dos Transportes Terrestres (ANTT), a quem cabe a fiscalização do tipo de serviço, dá de ombros nas reivindicações desses usuários. O pouco que faz é dizer que vai averiguar a procedência das reclamações, além de exigir dos denunciantes, provas robustas sobre os descalabros da empresa de transportes. É revoltante!

SUGESTÃO

Diante da situação a coluna sugere aos usuários da São Luiz para registrar flagrantes de mau atendimento, passageiros viajando em pé, condições dos ônibus. Algumas fotos feitas com maquininhas digitais já é o suficiente. Só assim, a ANTT se conscientize e tome as providências necessárias. Também já está em poder da coluna relatos de vários passageiros revoltados no trajeto Cuiabá/Três Lagoas. Em breve reportagem completa.

TÍTULOS AMEAÇADOS

Um total de 23.620 eleitores não votaram ou não justificaram a ausência nas três últimas eleições em Mato Grosso do Sul, segundo o Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Por conta disso, esses eleitores podem ter o título cancelado. Para regularizar a situação, esses eleitores têm até o dia 14 de abril para comparecer ao cartório eleitoral mais próximo. Em todo o País, o número de eleitores faltosos às urnas é de 1.472.174 eleitores.

NÃO CONTA

Segundo o TSE, o número de eleitores faltosos em MS não leva em conta a última eleição no Estado, realizada no domingo passado (6), quando foram escolhidos o prefeito e a vice-prefeita de Dourados, em uma eleição extraordinária.

LIBERDADE NEGADA

Alessandro Vaz Lino, acusado de mandar matar, em janeiro de 2001, o pecuarista e ex-prefeito de Três Lagoas, Miguel Tabox, à época com 69 anos, teve negado, nesta semana, recurso que pedia a sua liberdade. A decisão, tomada na segunda-feira (7), foi da 2ª Turma Criminal do Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul. Vaz Lino, segundo a polícia, contratou dois pistoleiros para matar Tabox, com cinco tiros. Além do ex-prefeito, os pistoleiros mataram uma segunda pessoa, no mesmo episódio.

OUTROS CRIMES

Pelos crimes, Vaz Lino foi condenado a 28 anos de prisão. Além disso, ele recebeu uma segunda pena, de três anos e quatro meses, em regime semiaberto, pelos crimes de falsificação de documento público, receptação e posse de drogas para uso próprio. Segundo o TJ-MS, o mandante dos crimes teve negado o pedido de soltura por não preencher alguns requisitos exigidos para a concessão do benefício.

FILOSOFANDO

“O amor perfeito é a mais bela das frustrações, pois está acima do que se pode exprimir.” (Charles Chaplin)

Comentários
MATÉRIAS RELACIONADAS

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

error: Este Conteúdo é protegido! O Perfil News reserva-se ao direito de proteger o seu conteúdo contra cópia e plágio.