27/01/2019 09h30

Segundo vítima, pelo menos seis criminosos se revezaram na ação

Redação

Motorista de aplicativo de 31 anos foi mantido refém por cinco horas durante roubo de veículo na madrugada deste domingo, em Campo Grande. Os ladrões usaram o automóvel da vítima para fazer arrastão pela cidade, cometendo pelo menos mais cinco assaltos. O grupo, supostamente ligado à facção Primeiro Comando da Capital (PCC), foi preso pela Polícia Militar por volta das 7 horas da manhã.

Conforme relatos da própria vítima na delegacia, a mulher dele trabalha em um motel localizado no Jardim Leblon e ontem por volta das 22h50, ela o chamou para transportar um casal que estava no estabelecimento. Tal casal se desentendeu muito, tanto que embarcou somente por volta das 2 horas da manhã. Logo após entrarem no carro modelo Corsa Classic, os passageiros anunciaram roubo e ordenaram que o motorista fosse para o bairro Guanandi.

Eles compraram droga e orientaram que a vítima seguisse para a Vila Nhá-Nhá. Lá, a mulher desceu e outro homem embarcou, assumindo a direção e colocando o motorista no banco traseiro. Um deles dizia ser do PCC, que estava armado e que tinha extensa ficha criminal, motivo pelo qual não tinha nada a perder, por isso, a vítima não deveria reagir. Apesar de dizer estar com uma arma de fogo, o motorista viu apenas uma faca.

Com o refém, os ladrões cometeram mais cinco roubos, dentre o quais um na Rua Sete de Setembro, dois na Rua Calógeras em um ponto de ônibus, um na Avenida Manoel da Costa Lima e outro na Avenida Costa e Silva, tomando bolsas, carteiras e celulares. Conforme o motorista, durante a ação eles também passaram na rodoviária velha, no Amambai, onde os ladrões que estavam no carro saíram, dando lugar a outros comparsas. Ao todo, ele disse que seis bandidos se revezaram até por volta das 7 horas da manhã, quando houve a prisão.

Após a série de crimes, a PM conseguiu localizar o automóvel no cruzamento da Avenida Guaicurus com a Rua da Prata, no Jardim Centenário. Dois dos criminosos foram presos e a vítima libertada. Um deles, de 30 anos, era foragido da justiça e tem passagens por receptação, homicídio, roubo e furto. O outro, de 31 anos, tem passagens por furto, receptação e roubo e posse irregular de arma de fogo. O caso foi encaminhado à Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário (Depac) da Vila PIratininga. A polícia ainda não divulgou os nomes dos criminosos.

*Do Correio do Estado

Ladrões foram presos pela PM. - Foto: Valdenir Rezende/Correio do Estado

Comentários