12/07/2017 06h33

Guerreiro promete “pacotão de obras” até o final deste ano

Para o prefeito, Três Lagoas tem um grande desafio para melhorar sua infraestrutura. A equipe dele fez um levantamento das obras paralisadas e necessárias para a cidade

Ricardo Ojeda

A cidade de Três Lagoas tem um grande desafio para melhorar sua infraestrutura. Ela necessita de uma diversidade de obras para alcançar os resultados positivos nesse quesito. Durante uma entrevista concedida exclusivamente ao Perfil News, o prefeito Ângelo Guerreiro reconheceu o problema e falou sobre as obras que estão em andamento e sobre um “pacotão de obras” que sua equipe vem preparando para ser lançado até o final do ano.

Segundo o chefe do Executivo, o primeiro passo da sua administração foi pedir ao Secretário Municipal de Infraestrutura, Transporte e Trânsito, Dirceu Deguti Vieira Filho, identificasse as obras que estavam paralisadas, desde a gestão passada, e quais os trâmites necessários para retomá-las.

“Não é porque teve início em outra gestão, que irei deixá-las de lado e querer tocar apenas o meu projeto, pois entendo que elas são uma demanda da cidade e, por isso, eu dei a ordem para retomá-las”, explicou.

RECURSOS PRÓPRIOS

Ainda, de acordo com o prefeito, 70% das obras estão sendo executadas com recursos própios. Ele ressaltou que essa receita vem do pacote de austeridade lançado por ele no início deste ano para diminuir as despesas. “Em algumas delas existe uma parcela veios através de convênio do Governo Federal, outras, vieram por emendas de parlamentares. Mas, apesar de termos a nossa própria receita, algumas delas se encontram estagnadas. Uma empresa, por exemplo, só iniciaria o ‘piscinão’ no Jardim Dourados se nós assumíssemos pagar 100% da primeira etapa. O receio é que, devido à crise financeira, nós não teríamos recursos para honrar o compromisso”.

O prefeito falou ainda ao Perfil News que “por conta dessa exigência, nós pagamos, no entanto, a obra ainda está paralisada há 30 dias porque a contrapartida do Governo Federal não veio”. Guerreiro garantiu que a equipe da secretaria de Infraestrutura está em contato direto com o setor responsável para liberar os recursos. A garantia é que no máximo 15 a 20 dias será liberado e a obra retomada.

“PACOTÃO DE OBRAS”

Segundo Guerreiro, a prefeitura está sendo elaborado uma carteira com grandes de projetos que será apresentada no final deste ano. “Eu nunca falei em ‘pacotão de obras’, nem mesmo no aniversário da cidade, pois o nosso objetivo não é fazer média. Por isso, tenho conversado com todos os secretários, principalmente o de Obras e Infraestrutura, dizendo a eles que devemos cuidar principalmente do que já existe, porém o que está se deteriorando. Por exemplo, temos hoje uma malha viária muito prejudicada, portanto, devemos recuperar esses asfaltos com operações tapa buracos e recapeamentos, porque se não fizermos esse trabalho, poderemos perder totalmente a pavimentação de hoje e seremos obrigados a fazer outra e, consequentemente, ter mais gastos”, pontuou.

Outra prioridade do Executivo Municipal, envolvendo o trânsito, é a respeito da sinalização. Na avaliação dele, hoje ela também se encontra precária. “Eu já conversei com o diretor do departamento responsável e compramos as tintas para fazermos o trabalho. Após a chegada delas, daremos início à pintura com um mutirão que não irá contemplar apenas o Centro da cidade, mas também os bairros. A situação chegou a esse ponto porque deve ter sido utilizado material de baixa qualidade. Nessas horas não podemos economizar, pois caso se usarmos uma tinta ruim, teremos que refazer o trabalho de cinco a seis vezes ao ano”, explicou.

EDUCAÇÃO

Uma das maiores demandas da população de Três Lagoas é a educação. Guerreiro apontou que hoje existem dois Centros de Educação e Infantil (CEI) que estão com obras em andamento. Os dois prédios terão um investimento de R$ 2 milhões. “Ambos têm a mesma estrutura e metragem. Boa parte do recurso para levantá-los veio do Ministério Educação e Educação (MEC), porém, se não déssemos a ordem para começar a construção, perderíamos à verba. A liberação para à obra iniciar aconteceu na administração passada, porém demoraram muito para começá-la. Em hipótese alguma poderíamos perder esse repasse, pois sabemos o quanto elas serão importantes no futuro, porque a densidade populacional da cidade cresce a cada dia”, projetou.

Um ponto importante para Guerreiro e, apontado por ele, é que existem muitos prédios precisando de reformas, como creches, postos de saúde, escolas, CEIs, entre outros. Ele acredita, que se esses locais não tiverem o devido cuidado e, caso a situação deles piore, corre o risco e não serem mais utilizados. “Nos postos de saúde já iniciamos os trabalhos e nas escolas começaremos em breve. Para a mão de obra do projeto Reeducando. Nele temos detentos/alunos aprendendo sobre diversas áreas da construção civil. Desta forma, iremos contribuir com a inserção dessas pessoas na sociedade, mas em contrapartida, teremos uma boa economia em relação se fossemos contratar profissionais que já atuam na área”, revelou.

O chefe do Executivo Municipal garantiu que as cozinhas das escolas, praticamente todas, já estão em perfeitas condições, em pleno funcionamento. “Quando fomos verificar a situação desses ambientes, no início do nosso mandato, nos deparamos com ao menos quatro escolas que estavam com uma situação impossível para fazer a alimentação. É inadmissível está realidade e, por isso, estamos priorizando elas para que tenhamos um local digno para as crianças se alimentarem e os profissionais desemprenharem seu trabalho”, enfatizou.

META

Durante a entrevista o prefeito revelou que levará aproximadamente um ano e meio para sanar esses problemas estruturais. A reportagem questionou então, se ele não teria medo de ser cobrado após esse período prometido. “A sociedade pode me cobrar quanto ela quiser, sou um gestor público e elas têm todo esse direito. No entanto, muitas pessoas estão vendo o nosso esforço, pois a realidade já é outra, hoje temos uma cidade de pelo menos 70% no quesito limpeza, mas nosso objetivo é chegar aos 100%. O mais gratificante é que elas estão vendo o trabalho e nos elogiando. Gente chata e mal humorada que reclama apenas por reclamar. Se existe fundamento na reclamação faremos tudo para saná-la”, finalizou.

Na semana passada, o prefeito Angelo Guerreiro recebeu a reportagem do Perfil News e fez um balanço dos seis meses da sua administração (Foto: Thais santos)

Comentários