07/01/2019 08h02

Uma das crianças se negou a ofender a mãe e também apanhou do pai

Gisele Berto

A polícia foi chamada, na tarde deste domingo, 6, para atender mais uma ocorrência de violência doméstica em Três Lagoas.

Uma mulher de 26 anos estava sendo agredida pelo marido, de 35, no Condomínio Alexander, na rua Quixeramobim.

Segundo a moça seu marido começou a agredi-la verbalmente, chamando-a de “puta, biscate e vagabunda”, acusando-a de prostituição.

Não satisfeito em ofendê-la, o homem dava tapas na cara da companheira e obrigou os filhos a chamarem a mãe de prostituta e vagabunda.

Quando uma das crianças se negou a ofender a mulher, o homem também passou a bater na cara da criança até que ela xingasse a mãe.

A polícia fez a abordagem do sujeito e viu que já havia seis ocorrências de violência doméstica em que o homem era acusado de agredir a mulher. Como ele negava as agressões e ameaçou fugir, os policiais o algemaram e levaram à delegacia.

O caso será encaminhado à Delegacia da Mulher.

Comentários