Após matar a ex-esposa, ele disparou contra as filhas da mulher e em seguida também atirou nas costas de uma amiga da ex-esposa e no ex-cunhado

O homem que causou uma tragédia no início da noite deste domingo foi identificado por Rosemir Fernandes de Souza, morador no residencial Roma, em Dourados.

Por não aceitar a separação ele matou a tiros a ex-esposa, além de atirar nas duas crianças, filha da vítima, uma de três anos e outra de nove. Não satisfeito, ele ainda atirou no ex-cunhado.

A vítima Lucineide Maria dos Santos Ortega, morta a tiros pelo ex-marido (Foto: Divulgação)

Segundo informações até agora apuradas pelo jornalista Bronca, a motivação seria o fato dele não aceitar o fim do relacionamento amoroso que manteve com a vítima, identificada como Lucineide Maria dos Santos Ortega.

O homem teria ido até a rua Rangel Torres, Jardim Santa Brígida, onde após ter matado a ex-mulher ele atirou em duas crianças, sendo duas meninas. Uma delas, a de três anos deu entrada no hospital com um ferimento na cabeça e está em estado grave, também atirou nas costas de uma amiga da ex-esposa e no ex-cunhado. .

O homicida pegou uma moto Honda CB-300 cilindradas, de cor preta e se dirigiu até a casa de um advogado, morador na região do Jardim Independência.  No local o advogado estava conversando com um amigo. Ele apontou a arma e disparou sobre os dois, que se jogaram no chão e não foram atingidos.

Em seguida, ele foi até a vila Cachoeirinha. Parou na frente de uma casa, chamou por uma mulher que supostamente estaria devendo dinheiro para ele e efetuou alguns disparos. Ela foi atingida nas costas de raspão e foi socorrida por vizinhos.

Rosemir Fernandes de Souza, morador no residencial Roma que suicidou-se com um tiro na cabeça após matar a ex-mulher (Foto: Divulgação)

Depois ele foi até a Igreja São José Operário, localizada na Avenida Marcelino Pires, entre as ruas Floriano Peixoto, com Joaquim Teixeira Alves, área central de Dourados. Rosemir parou a moto em frente à igreja, caminhou em direção a alguns fiéis que estavam recebendo a hóstia e logo em seguida entrou na igreja.

O pároco observou que Rosemir sentou no altar, pegou o telefone e ligou para uma pessoa. Segundo relatos de testemunhas, ele pegou o telefone, gravou um áudio para a irmã relatando o que tinha acontecido e que a intenção era não acertar as crianças e em seguida e atirou sobre a própria cabeça.


 No altar da Igreja a polícia apreendeu um revólver calibre 38, com várias cápsulas deflagradas e ainda várias munições intactas na calça dele.

A reportagem do site Ligado na Notícia apurou que há dois meses, um amigo do Rosemir gravou um vídeo falando que ele mataria cinco pessoas. Nas imagens, que já estão com a polícia ele chega a fazer gestos com mão e diz também, que após cometer os crimes se mataria.

(*) Bronka – Ligado na Notícia

Comentários