A morte da ex-pivô da seleção feminina de Basquete, Ruth Roberta de Souza, de 52, a Rutão mostrou sua importância no mundo dos esportes

(*) Ricardo Ojeda

PIONEIRA

A ex-pivô conquistou o ouro nos Jogos Pan-Americanos de 1991, em Havana (Cuba), foi campeã mundial em 1994 (Austrália), e jogou a Olimpíada de 1992, em Barcelona (Espanha), a primeira na história da seleção feminina. 

FENÔMENO

O nome da ex-jogadora ganhou as telas de TV e as páginas, além das pautas dos principais veículos de comunicação do Brasil, principalmente da mídia esportiva. Rutão estava internada há dias e infelizmente não resistiu às complicações da covid-19.

NAS REDES SOCIAIS

Na cidade, tão logo ocorreu o óbito, a foto da jogadora viralizou nas redes sociais e na imprensa local, uma exposição que infelizmente não foi dado a ela em vida.

PERDI UMA AMIGA!

Contemporânea de Rutão, a ex-jogadora Magic Paula, atual vice-presidente da Confederação Brasileira de Basquetebol (CBB), lamentou a perda da ex-companheira de quadra, em depoimento ao site da entidade. “Perdi uma amiga, com uma história de vida de muitos desafios, mais jamais perdeu sua doçura e sempre com seu jeito humilde e eficiente na convivência em grupo. Dia muito triste para mim. Ruth fazia parte da minha família e sempre recebida com carinho, como merecia. Que ela faça esta passagem com muita luz”, disse Magic Paula. (*) Agência Brasil.

HOMENAGEM DA CBB

O site da CBB – Confederação Brasileira de Basketball prestou uma homenagem à ex-atleta, divulgando o depoimento de várias jogadoras que atuaram como companheira do Ruth.

MENSAGEM DA HORTÊNCIA

A ex-jogadora Hortência escreveu: “Infelizmente recebemos a notícia que nossa grande amiga e companheira, a Ruth, se foi, e uma atleta que nos ajudou muito a ser campeã do mundo. Acompanhamos por todo esse tempo a angústia, angustiadas mesmo com as notícias dos familiares no nosso grupo das campeãs mundiais no WhatsApp. Acompanhamos passo a passo tudo que aconteceu, torcendo de longe para que ela segurasse essa onda. Mas não foi possível. O que temos a fazer é agradecer o que ela fez pelo basquete feminino. E que Deus a receba de braços abertos. O basquete está triste. E vamos rezar para que ela seja recebida com festa lá no céu”.

TEM QUE SER EM VIDA

Penso que uma homenagem, para quem quer que seja, deva ser em vida e para um ex-atleta, nada mais justo que um evento esportivo que leve seu nome. Não sei que a saudosa Rutão recebeu tal honraria.  

HUMILDADE

Eu particularmente não tinha amizade com a atleta, porém a conhecia, tivemos contatos, mas só foi isso. Não tinha conhecimento da situação dela, lembro apenas que era muito humilde. Só desejo que tenha um descanso merecido.  

LIÇÃO

Diante do ocorrido fica uma lição às autoridades políticas, bem como para a sociedade. Não podemos fechar os olhos, ignorar as pessoas que nasceram para brilhar. As vezes o apoio da sociedade e o incentivo das autoridades é o combustível que falta para um talento decolar.

MAIS UM TALENTO

E por falar em talento, temos a nossa linda e talentosa atleta, Silvânia Costa de Oliveira, uma legítima três-lagoense que já colocou a cidade no lugar mais alto do podium, quando conquistou a medalha de ouro nos Jogos Paralímpicos de Verão de 2016 no Rio de Janeiro. Além disso ela representou Três Lagoas e o Brasil na categoria salto em distância feminino T11; além da prata no revezamento 4x100m feminino.

BRILHAR EM TÓQUIO

Inclusive, ela atualmente está em evidência treinando forte para as Olimpíadas de Tóquio que vai acontecer no próximo mês de agosto. Ela tem tudo para fazer Três Lagoas e o Brasil brilhar no lugar mais alto do pódio. Silvânia merece mais que a nossa torcida. Merece o nosso respeito e apoio, antes e depois da competição.

FAMOSO INDIGNADO

E por falar nisso, conversei agora a noite com um três-lagoense famoso, que já fez a bandeira verde e amarela tremular no lugar mais alto do podium.   Falei com, José Luís Barbosa, o Zequinha Barbosa, que atualmente mora nos Estados Unidos, na cidade de San Diego, Califórnia. Ele mostrou-se muito indignado com o tratamento das autoridades do município dispensado a ex-jogadora, Ruth Roberta de Souza.    

TRÊS LAGOAS ESTÁ CHORANDO

Ele inclusive gravou um vídeo e enviou-me para publicar nessa coluna. Zequinha disse que a cidade de Três Lagoas está chorando pela morte de Ruth Roberta de Souza. “Ela deu tanta alegria e orgulho para a cidade para o estado e para o Brasil”, disse comovido.

DESCASO E DESRESPEITO

Zequinha em sai mensagem disse que mesmo com tudo que Ruth representou ela não teve o prestígio que merecia com os políticos. Ela vai receber nome de escola, praça, rua, mas em vida os políticos da cidade de Três Lagoas nada fizeram por ela, a não ser descaso e desrespeito. O desabafo do ex-atleta você pode conferir no vídeo anexado acima.

FICA A LIÇÃO

Fica a lição para as nossas autoridades para que olhem com mais carinho e atenção para os atletas e esportistas que só precisam de apoio, de carinho e consideração para brilharem no lugar mais alto do pódio.  

Comentários