14/06/2019 09h50

Assaltantes estavam com pranchetas e disseram que precisavam checar focos de dengue na casa

Gisele Berto

Uma empregada doméstica viveu momentos de terror na manhã de ontem, 13, em Três Lagoas.

A mulher de 56 anos estava na casa onde trabalha como doméstica, na rua João Gonçalves de Oliveira, no Centro, quando o interfone tocou, por volta das 10h. Duas pessoas diziam ser agentes de endemias e queriam fazer a checagem de focos de dengue na casa.

Como eles estavam com uniforme – camisa longa, luvas e prancheta – e chamaram a empregada pelo nome, a mulher não desconfiou e liberou a entrada dos dois.

Foi quando começou o pesadelo. Eles anunciaram o assalto e um dos homens, armado, ordenou que a mulher ficasse quieta. Mandaram que ela ficasse sentada em uma cadeira enquanto vasculhavam a casa.

Após encontrarem abraçadeiras de plástico, eles amarraram as mãos da mulher e a amordaçaram com um pano de prato.

Em minutos, eles reviraram o quarto do dono da casa, um médico, e levaram joias e dinheiro. Em seguida fugiram, deixando a mulher amarrada.

Quando a polícia chegou ao local a mulher estava em choque e mal conseguia falar. O local possui monitoramento e ação dos bandidos foi gravada e ajudará nas buscas. Os assaltantes deixaram para trás a prancheta com algumas folhas e as abraçadeiras de plástico, que serão periciadas para ajudar nas investigações.
.

Arquivo Perfil News

Comentários