15/04/2015 15h55 – Atualizado em 15/04/2015 15h55

A equipe amarela (Bio+ Creative Solutions) apresentou projeto de inovação do processo de purificação de biogás gerado em biodigestores

Assessoria

O “Biogás Lavador de Gás” foi o projeto inovador campeão do Grand Prix Senai de Inovação – Energia a partir da Biomassa, realizado durante o 4º Congresso Florestal de Mato Grosso do Sul (MS Florestal), no Centro de Convenções Arquiteto Rubens Gil de Camillo, em Campo Grande (MS), de 13 a 15 de abril. A ideia foi desenvolvida pela equipe amarela, batizada de Bio+ Creative Solutions, que ficou com o 1º lugar entre as melhores ideias e também foi a grande vencedora do Grand Prix como a melhor equipe, recebendo como premiação cinco tablets e uma cesta de brindes variados.

Trata-se de um projeto de inovação do processo de purificação de biogás gerado em biodigestores. “No caso deste projeto, são biodigestores associados à produção de suínos, então todo dejeto de suíno entra no biodigestor e existe um processo de fermentação anaeróbica onde se produz o biogás, de forma que a proposta de inovação para a geração de energia é purificar esse biogás gerado nesses biodigestores”, explicou o pesquisador do ISI Biomassa e líder da equipe amarela, Hélio Mera.

Durante a competição, ele conta que surgiram sete ideias em um primeiro momento e apenas cinco prosseguiram. “Levamos em conta os desafios lançados para a geração de energia a partir da biomassa e buscamos um enfoque com aspecto sociais das ideias como sustentabilidade do processo, viabilidade técnica e atendimento ao cliente”, pontuou. Em 2º lugar, tanto na melhor ideia quanto na avaliação das equipes, ficou a vermelha, que recebeu o nome de Ferrari Grou e apresentou o projeto “Biobriquete”, que trabalha com o resíduo de couro para energia, enquanto em 3º lugar ficou a equipe azul, batizada de Equi∏, com o projeto “Bolha de Gás Bioterm”, que desenvolveu o aprimoramento de bactérias para extração de metano da vinhaça.

O diretor-regional do Senai, Jesner Escandolhero, destacou que o Grand Prix é uma proposta da entidade que tem com objetivo desafiar mentes criativas a propor soluções para os desafios da indústria. “Esses desafios foram cumpridos nessas 20 horas e as ideias geradas a partir daqui mesmo aquelas que não foram vencedoras vão para um banco de ideias que, futuramente, podem ser apoiadas e terem suas finalidades desenvolvidas”, pontuou.

Segundo a diretora do ISI Biomassa (Instituto Senai de Inovação em Biomassa), Carolina Andrade, que deu a bandeirada de encerramento do Grand Prix, as equipes se mostraram maduras para a produção de ideias inovadoras e receberam estímulos por parte dos empresários que se mostram interessados no desenvolvimento de novas tecnologias na área de biomassa. “Isso abre oportunidades de trabalho e dá mais visibilidade a área de inovação, além de mostrar o Senai como desenvolvedor de tecnologia”, disse.

(*) FIEMS

A equipe amarela foi a ganhadora do Grand Prix da Inovação. (Foto: Divulgação)

A equipe vermelha foi a segunda colocada. (Foto: Divulgação)

Representantes da equipe azul, que ficou com o 3º lugar. (Foto: Divulgação)

Comentários