20/08/2014 18h33 – Atualizado em 20/08/2014 18h33

Ela foi enganada por dupla de estelionatários que aplicaram o golpe do bilhete premiado, cujo dinheiro renderia R$ 10 mil ao “sortudo”

Léo Lima

A aposentada O.F.G., de 71 anos, foi vítima de estelionatários na manhã desta quarta-feira (20), quando estava nas proximidades do hospital municipal, na rua Paranaíba, área central de Três Lagoas. Ela caiu no golpe do bilhete premiado e ficou sem R$ 5 mil, que sacou de sua conta bancária.

De acordo com boletim de ocorrência registrado na 1ª Delegacia de Polícia Civil, a aposentada trafegava nas proximidades do hospital quando foi abordada por um homem com idade aproximada de 30 anos, de pele branca, que dizia se chamar” Jose Castro”, o qual tem aproximadamente 1,60 metros de altura, cabelos curtos de cor preta, olhos pretos e usava aparelho nos dentes e trajava calça tipo Jeans e camiseta de cor clara. Segundo ela, o tal homem disse que era analfabeto e perguntou onde ficava o “Brechó Gasparetto”, pois ele residia em uma fazenda nas proximidades de Três Lagoas e que não conhecia esta cidade. A vítima disse que também não sabia onde ficava o brechó.

Ainda conforme os registros policiais, a vítima contou que, nesse momento, passava pelo local outro homem de aproximadamente 49 anos de idade, alto, cabelos grisalhos, trajando camiseta branca e calça escura, o qual disse chamar-se “Jose Carlos Oliveira”. “José Castro” perguntou a ele onde ficava o tal brechó, e este também disse não saber.

CONFERÊNCIA

Então, “Jose Castro” contou a “José Oliveira” que estava procurando o tal brechó, pois tinha comprado uma rifa e tinha ganhado R$ 10.000,00, e que iria receber tal quantia no referido brechó. Daí, “Jose Castro” retirou do bolso um bilhete da Loteria Mega Sena com concurso de data de 02/08/2014, que então o segundo homem efetuou ligação para o banco Caixa Econômica Federal e deixou o local. Pouco depois, retornou com o resultado de tal concurso da Mega Sena, sendo que tratava-se dos mesmos números que estava no bilhete apresentado por “Jose Castro”.

Nisso, “José Castro” disse que confiava na idosa e também em “’Jose Carlos” e que todos fossem até o banco para retirar o prêmio. Não sem antes, pedir para que a vítima e “José Carlos” lhes apresentasse alguma quantia em dinheiro como forma de garantia. Em seguida, “Jose Carlos” saiu e ao retornar mostrou uma determinada quantia em dinheiro para “Jose Castro” e a para a vítima. Com isso, a idosa dirigiu-se até o Banco Itaú e sacou de sua conta a quantia de R$ 5 mil e retornou ao veiculo onde estava os dois homens. Já no interior do veiculo entregou a referida quantia para “Jose Castro” e todos deslocaram-se com o veiculo Sedan de cor preta, conduzido por “José Carlos”, para juntos sacarem na “Caixa” o dinheiro do prêmio.

No trajeto para o banco, “Jose Castro” pediu para parar o carro e solicitou para a idosa descer e comprar um remédio para ele na farmácia Santa Cristina, sendo que a vítima atendeu e comprou o remédio (Engov) e que ao retornar ao veiculo não mais o encontrou, nem os dois homens desconhecidos e os quais levaram o dinheiro por ela sacado de sua conta.

A Polícia investiga o caso.

O golpe é bastante conhecido, mas comumente vem fazendo vítimas na cidade (Foto: Google)

Comentários