Índice aponta que 77% das indústrias de Mato Grosso do Sul reportaram estabilidade na produção

Março de 2021 apresentou o melhor desempenho já registrado pelo IGDI (Índice Geral de Desempenho Industrial) de Mato Grosso do Sul, criado pelo Radar Industrial da FIEMS e calculado com base em pesquisas de Confiança da Sondagem Industrial. Foram 55,7 pontos no mês passado, de acordo com o coordenador da Unidade de Economia, Estudos e Pesquisas da FIEMS, Ezequiel Resende. O economista apontou, ainda, crescimento de 5,1 pontos sobre a média histórica para o mês e 6,6 pontos de evolução em relação a março de 2020.

Ainda de acordo com Resende, no levantamento atual, 77% das empresas do setor industrial de Mato Grosso do Sul reportaram estabilidade ou crescimento de produção. Quando comparada com março de 2020, a participação superou 25 pontos percentuais.  Na avaliação do economista, “essa melhora também foi refletida na utilização média da capacidade instalada que, no mesmo comparativo, aumentou de 65% para 70% do total”.

Os dados revelam que o nível da atividade industrial no Estado tem sido considerado satisfatório. Essa é, destaca Ezequiel Resende, a percepção dos empresários que responderam à pesquisa para a elaboração do IGDI. “É importante ressaltar que 69% dos empresários disseram que a utilização da capacidade instalada ficou igual ou acima do usual para o mês”.

Houve, contudo, queda nos índices que apontam a intenção de investimento e confiança. Ainda assim, ambos permanecem em patamares elevados, com 57,9 e 59,4 pontos.

O que é o Índice Geral de Desempenho Industrial Percebido – IGDI FIEMS?

O Índice Geral de Desempenho Industrial Percebido (IGDI – FIEMS) é um indicador síntese do comportamento da indústria em Mato Grosso do Sul, calculado a partir das pesquisas de Confiança e Sondagem Industrial. O índice visa refletir a percepção do empresário em relação ao desempenho apresentado pela atividade industrial no período de referência.

Como foi feito?

Foram selecionadas cinco variáveis para compor o índice:

  • Empresas com produção estável ou crescente: percentual de indústrias com a produção estável ou crescente, quando comparado com o mês anterior (Peso 20%);
  • Utilização da Capacidade Instalada: percentual médio de utilização da capacidade instalada (Peso 20%);
  • Empresas industriais que contrataram: percentual de indústrias que aumentaram o número de empregados, quando comparado com o mês anterior (Peso 20%);
  • Intenção de Investimento: índice de intenção de investimentos para os próximos 6 meses (Peso 20);
  • Confiança: índice de confiança do empresário industrial (ICEI). Combina a avaliação das condições atuais com a expectativa para os próximos 6 meses (Peso 20%).

Como interpretar?

O Índice Geral de Desempenho Industrial (IGDI – FIEMS) varia de 0 a 100 pontos. Quanto maior, melhor o resultado percebido pelo empresário industrial. Considerando ainda que os valores a partir dos 50 pontos indicam que o desempenho, na média geral, foi satisfatório.

(*) Assessoria de imprensa FIEMS

Comentários