05/05/2015 12h20 – Atualizado em 05/05/2015 12h20

Durante a reunião realizada entre o Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul (Imasul), a Reflore (Associação Sul-mato-grossense de produtores e consumidores de florestas plantadas) e empresários do setor florestal, a Eldorado Celulose recebeu a Autorização Ambiental para o corte de Eucalipto em duas áreas em Mato Grosso do Sul

Da redação

As áreas de corte, localizadas nos municípios de Dois Irmãos do Buriti e Anastácio, somam cerca de 300 hectares. Durante a reunião do setor florestal foi definido um cronograma de reuniões para 2015, como objetivo fortalecer as políticas para o setor florestal e concretizar as ações propostas pelo governo do Estado.

De acordo com Osvaldo Antônio Santos, Gerente de Recursos Florestais do Imasul, as reuniões atendem a um compromisso do governo do Estado. “Foram definidas reuniões para a última segunda-feira do mês. Discutiremos políticas para o setor florestal e vamos fortalecer parcerias. Nesta primeira reunião discutimos procedimentos do Cadastro Ambiental Rural (CAR) e o manual de licenciamento ambiental. Também recebemos um convite para participar o evento Três Lagoas Florestal, que será realizado na semana do meio ambiente (5 de junho)” afirmou Osvaldo.

A primeira reunião aconteceu na segunda-feira (04 de maio), na Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Econômico (Semade). Participaram da reunião o secretário de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Econômico, Jaime Verruck, o diretor de Licenciamento Ambiental do Imasul, Ricardo Eboli, o coordenador de Licenciamento Ambiental e Sustentabilidade da Eldorado, Fábio José de Paula, o diretor presidente da Reflore, Benedito Mário Lázaro e empresários do setor florestal.

EXPANSÃO ELDORADO

Eldorado Brasil anuncia um novo passo para a construção de sua segunda linha de produção de celulose, com capacidade produtiva de dois milhões de toneladas por ano, em Três Lagoas (MS). Com o projeto de engenharia básica concluído, a empresa dá início ainda neste mês à terraplenagem do local destinado à construção, vizinho à sua fábrica atual.

A previsão é que a segunda linha comece a operar no primeiro semestre de 2018. O processo de tomada de preços junto aos fornecedores de equipamentos e tecnologias também encontra-se em andamento. Ao todo, serão investidos R$ 8 bilhões na nova fábrica, 70% vindos de linhas de financiamento e 30% de capital próprio (equity).

(*) Notícias MS

A previsão é que a segunda linha comece a operar no primeiro semestre de 2018. (Foto: Assessoria)

Comentários