24/04/2015 11h47 – Atualizado em 24/04/2015 11h47

É o 4º pior março de toda a série histórica, que foi iniciada em 1991, onde os consumidores acabam pressionando o orçamento

Assessoria

O percentual de devoluções de cheques pela segunda vez por insuficiência de fundos foi de 2,32 % em março de 2015. É o que revela o Indicador Serasa Experian de Cheques Sem Fundos. Em fevereiro, o percentual de cheques devolvidos foi de 2,19%. Em março do ano passado, foi de 2,21%. Este foi o 4º pior março de toda a série histórica, iniciada em 1991, perdendo para marços de 2009 (2,46%), 2006 (2,43%) e 2013 (2,36%).

Segundo os economistas da Serasa Experian, o aumento da inadimplência com cheques em março é reflexo tanto de aspectos sazonais quanto conjunturais. Pelo lado da sazonalidade temos o acúmulo de compromissos financeiros típicos de início de ano, que acabam pressionando o orçamento do consumidor (pagamentos impostos como IPVA e IPTU, material escolar, despesas com viagens de férias e do feriado do carnaval, etc.). Quanto ao aspecto conjuntural podemos destacar o aumento da inflação por conta de uma série de reajustes de preços administrados (energia elétrica, transporte urbano, gasolina, etc.), a elevação dos índices de desemprego e as taxas de juros em ascensão.

BRASIL

Em todo o país, a devolução de cheques em março/15 foi de 2,32% do total de cheques compensados, maior que a devolução de 2,19% registrada em fevereiro/15. Em março/14, a devolução de cheques pela segunda vez por falta de fundos no país havia sido de 2,21% do total de cheques compensados.

NOS ESTADOS E REGIÕES

No primeiro trimestre de 2015, o Amapá liderou o ranking estadual dos cheques sem fundos, com 21,62% das devoluções. Já São Paulo foi o estado com o menor percentual (0,93%). Entre as regiões, a Norte foi a que liderou o ranking, com 6,89% de cheques devolvidos, enquanto a região Sudeste foi a que apresentou o menor percentual, com 1,32%. Confira abaixo o ranking completo de cheques devolvidos no primeiro trimestre de 2015:

REGIÃO CENTRO-OESTE

Na Região Centro-Oeste, a devolução de cheques em março/15 foi de 5,30% do total de cheques compensados, maior que a devolução de 5,01% registrada em fevereiro/15. Em março/14, a devolução de cheques pela segunda vez por falta de fundos na Região Centro-Oeste havia sido de 3,16% do total de cheques compensados.

MATO GROSSO DO SUL

No Mato Grosso do Sul, a devolução de cheques em março/15 foi de 4,37% do total de cheques compensados, maior que a devolução de 4,23% registrada em fevereiro/15. Em março/14, a devolução de cheques pela segunda vez por falta de fundos no Mato Grosso do Sul havia sido de 1,79% do total de cheques compensados.

(*) Assessoria de Imprensa da Serasa Experian

O aumento da inadimplência com cheques em março é reflexo tanto de aspectos sazonais quanto conjunturais. (Foto: Divulgação)

Comentários