27/12/2012 09h36 – Atualizado em 27/12/2012 09h36

Saúde de Três Lagoas reduz incidência de casos de Hanseníase

Pelos números de novos casos da doença, levando em conta população acima de 100 mil habitantes, incidência caiu para 19,5% em 2012

Da Redação

A Prefeitura de Três Lagoas, pelos resultados das ações da Secretaria Municipal de Saúde, através do Programa Municipal de Controle de Hanseníase (PMCH), implantado no Centro de Especialidades Médicas (CEM), reduziu o número de casos novos de Hanseníase de 26 em 2011, para 20 em 2012.

Segundo consta no Relatório de Dados Comparativos de 1999 a 2012, informado pelo coordenador do PMCH, Antônio Carlos Modesto, o índice de incidência da Hanseníase, levando em conta o número de pacientes com o de habitantes (103.224), Três Lagoas possui 19,5% de incidência da doença. A incidência é calculada tendo como dados o número de casos novos por 100 mil habitantes.

Os índices de incidência da Hanseníase já atingiram 83% em 1999 quando Três Lagoas registrou 65 casos novos, 61% (2000), 30% (2005), 31% (2008), 15,5% (2010) e 25.5% (2011).

“Conforme esses resultados, podemos dizer que Três Lagoas está entre os municípios do Brasil de incidência média. Nossa meta, como é preconizada pelo Ministério da Saúde, é atingirmos índices abaixo de 10%”, observou Modesto.

Quanto aos índices de prevalência de Hanseníase, quando se leva em consideração o número de pacientes em tratamento, Três Lagoas conseguiu chegar à casa dos 12,5%.

“Com isso, estamos bem próximos da meta de eliminação da Hanseníase, como problema de saúde pública, que é abaixo dos 10% para cada 100 mil habitantes”, explicou.

A meta do Ministério da Saúde, prevista no Plano de Eliminação da Hanseníase, é que, até 2015, haja menos de um caso da doença para cada grupo de 10 mil habitantes.

As regiões Norte, Certo-Oeste e Nordeste do Brasil são as que apresentam maior índice de novos casos, onde a incidência é considerada média. No Sul e Sudeste, a taxa é tida como baixa.

O Ministério da Saúde informa que todos os casos de Hanseníase têm tratamento e cura. Em todo o Pais são em torno de 25 mil pessoas em tratamento, que é oferecido gratuitamente pelo Sistema Único de Saúde (SUS) e pode durar de seis meses a um ano.

(*)Informações da Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Três Lagoas

Três Lagoas possui 19,5% de incidência da doença. Foto: Divulgação/Assessoria

Comentários