21/09/2017 16h01

As concessionárias da cidade vêm comemorando aumento no volume de negócios em relação ao ano passado. Produção no setor automotivo pode crescer até 25% este ano.

Flávio Veras

A alta no credito, aumento na confiança dos consumidores, somados a projeção de elevação do Produto Interno Bruto (PIB) – a soma de todos os bens e serviços produzidos no país; estão influenciando positivamente um dos setores mais importantes para o crescimento econômico do Brasil: o automobilístico. Em Três Lagoas, as concessionárias de veículos comemoram essa elevação e vêm acumulando superávit nas vendas desde janeiro deste ano.

De acordo com a Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), a expectativa é que no acumulado de 2017 o setor produza 25% a mais de automóveis em relação ao ano passado. Já a Confederação Nacional Do Comércio De Bens, Serviços E Turismo (CNC), divulgou ontem (20), a pesquisa ‘Intensão de Consumo das Famílias’ que relata o aumento do índice neste mês de agosto para 6,4%, se comparado ao mesmo período de 2016.

Segundo os economistas, o efeito cascata provocado pela expansão das vendas de automóveis será benéfico ao crescimento da economia, pois o segmento é um dos que mais geram empregos diretos e indiretos no país.

Em Três Lagoas essa melhora no mercado automobilístico é sentida nas concessionárias. De acordo com o gerente da Endocar, Breno Nunes, este ano foi bem positivo. “De janeiro até hoje tivemos melhoras no faturamento se compararmos 2016 e 2017. Salientando, que a nossa marca investiu na mudança dos atuais modelos e a inclusão de novas categorias, como um SUV compacto. Esses fatores também ajudaram a fortalecer o crescimento nas vendas”, explicou Nunes.

Em relação a crise ele admite que a preocupação é constante, no entanto a empresa aposta no crescimento do país. “Ficamos preocupados com a condição que o país anda passando, mas acredito que irá melhorar, pois, a marca tem investido no diferencial e a expectativa é a melhora na economia do país. Ou seja, consequentemente o consumidor se sente mais seguro ao adquirir bens duráveis, como os automóveis”, exaltou Nunes.

NÚMEROS DA ECONOMIA

O Banco Central (BC) aumentou a projeção para o crescimento da economia este ano. A estimativa para a expansão do Produto Interno Bruto (PIB), a soma de todos os bens e serviços produzidos no país, foi ajustada de 0,5%, estimativa de junho, para 0,7%, de acordo com o Relatório de Inflação divulgado hoje (21), no site do BC.

No entanto, a prévia da inflação oficial, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo – 15 (IPCA-15), ficou em 0,11% em setembro. A taxa é inferior ao resultado de agosto deste ano (0,35%) e de setembro de 2016 (0,23%). Esse também foi o menor resultado do IPCA-15 para meses de setembro desde 2006 (0,05%).

O IPCA-15 acumula taxas de 0,28% no primeiro trimestre; 1,9% no ano e 2,56% em 12 meses, de acordo com dados divulgados hoje (21), pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O efeito cascata provocado pela expansão das vendas de automóveis será benéfico ao crescimento da economia do Brasil (Foto: Arquivo Perfil News)

Linha de montagem da GM em Gravataí (foto: Divulgação/ GM)

Comentários