04/05/2015 10h34 – Atualizado em 04/05/2015 10h34

No mês de março, o setor registrou saldo negativo de 424 vagas

Assessoria

O setor industrial de Mato Grosso do Sul, composto pelas indústrias de transformação, de extrativismo mineral, de construção civil e de serviços de utilidade pública, encerrou o mês de março com redução líquida de postos de trabalho, apresentando saldo negativo de 424 vagas, enquanto no acumulado do ano o total de vagas encerradas nas atividades industriais do Estado caiu para 218, conforme levantamento do Radar Industrial da Fiems. Os segmentos industriais que apresentaram as maiores reduções no mês de março foram indústria da construção (-342), indústria metalúrgica (-130), indústria têxtil e do vestuário (-108), indústria mecânica (-97) e indústria de produtos alimentícios e bebidas (-65).

Segundo o coordenador da Unidade de Economia, Estudos e Pesquisas da Fiems, Ezequiel Resende, para o conjunto da economia estadual, foram criadas apenas 48 vagas no mês de março, enquanto no acumulado do ano o resultado aponta a abertura de 718 postos de trabalho. “Contudo, a média para o período, considerando o intervalo de 2005 a 2015, é 8.928 vagas abertas, ou seja, o desempenho de janeiro a março deste ano é 92% menor que o resultado médio historicamente obtido para o mesmo período”, detalhou.

Ele acrescenta que o conjunto das atividades industriais em Mato Grosso do Sul encerrou março de 2015 com um contingente de 133.397 trabalhadores formalmente empregados, queda de 0,29% em relação a fevereiro. “A indústria segue respondendo pelo 2º maior contingente de trabalhadores formais empregados no Estado, com participação de 20,9% sobre o total, atrás somente do setor de serviços, que emprega formalmente 183.712 trabalhadores com participação equivalente a 28,8%”, explicou, pontuando que o salário nominal médio na indústria estadual em 2015 é de R$ 1.964,81. “A soma de todos os salários pagos aos industriários sul-mato-grossenses ao fim de 2015 alcançará o equivalente a R$ 3,145 bilhões”, calculou.

DETALHAMENTO

Em Mato Grosso do Sul, conforme o Radar Industrial da Fiems, no período de janeiro a março de 2015, ao todo 101 atividades industriais apresentaram saldo positivo de contratação, proporcionando a abertura de 2.349 vagas. Entre as atividades industriais com saldo positivo de pelo menos 50 vagas, destacam-se fabricação de açúcar em bruto (+474), fabricação de álcool (+261), distribuição de energia elétrica (+258), curtimento e outras preparações de couro (+90), abate de suínos, aves e outros pequenos animais (+70), fabricação de laticínios (+67), preservação do pescado e fabricação de produtos do pescado (+64), coleta de resíduos não-perigosos (+55), fabricação de produtos de pastas celulósicas, papel, cartolina, papel-cartão e papelão ondulado não especificados anteriormente (+53) e fabricação de produtos de pastas celulósicas, papel, cartolina, papel-cartão e papelão ondulado não especificados anteriormente (+50).

Por outro lado, no mesmo período, 98 atividades industriais apresentaram saldo negativo em Mato Grosso do Sul, proporcionando o fechamento de 2.567 vagas. Entre as atividades industriais com saldo negativo de pelo menos 50 vagas, destacam-se obras de engenharia civil não especificadas anteriormente (-745), construção de rodovias e ferrovias (-443), abate de reses, exceto suínos (-154), captação, tratamento e distribuição de água (-77), serviços de catering, bufê e outros serviços de comida preparada (-72), construção de edifícios (-62), extração de minério de ferro (-57) e fabricação de conservas de legumes e outros vegetais (-56).

Em relação aos municípios, constata-se que em 39 deles as atividades industriais registraram saldo positivo de contratação no período de janeiro a março de 2015, proporcionando a abertura de 1.755 vagas, destacando-se Angélica (+428), Rio Brilhante (+204), Nova Andradina (+182), São Gabriel do Oeste (+136), Costa Rica (+131), Iguatemi (+77), Mundo Novo (+74), Itaquiraí (+73) e Itaporã (+54). Por outro lado, no mesmo período, em 37 municípios as atividades industriais registraram saldo negativo, proporcionando a fechamento de 1.973 vagas, destacando-se Três Lagoas (-824), Caarapó (-257), Água Clara (-93), Campo Grande (-86), Fátima do Sul (-74), Sidrolândia (-71), Aparecida do Taboado (-71), Terenos, (-63), Bataiporã (-60) e Nova Alvorada do Sul (-51).

Em Mato Grosso do Sul, conforme o Radar Industrial da Fiems, no período de janeiro a março de 2015, ao todo 101 atividades industriais apresentaram saldo positivo de contratação, proporcionando a abertura de 2.349 vagas. (Foto: Assessoria)

Em Mato Grosso do Sul, conforme o Radar Industrial da Fiems, no período de janeiro a março de 2015, ao todo 101 atividades industriais apresentaram saldo positivo de contratação, proporcionando a abertura de 2.349 vagas. (Foto: Assessoria)

Comentários