08/01/2013 08h36 – Atualizado em 08/01/2013 08h36

Indústria calçadista estadual prevê avanço de 8% neste ano

Segundo o presidente do Sindical/MS (Sindicato das Indústrias de Calçados do Estado), João Batista de Camargo Filho, o desafio para este ano é ampliar a oferta de cursos para diminuir o déficit de mão de obra qualificada para atender as empresas instaladas do Estado

Da Redação

As indústrias do segmento calçadista de Mato Grosso do Sul estimam para 2013 um crescimento de até 8% sobre o faturamento de R$ R$ 88,4 milhões obtidos no ano passado, o que alcançaria algo em torno de R$ 95,4 milhões, conforme projeções do Radar Industrial da Fiems. Segundo o presidente do Sindical/MS (Sindicato das Indústrias de Calçados do Estado), João Batista de Camargo Filho, o desafio para este ano é ampliar a oferta de cursos para diminuir o déficit de mão de obra qualificada para atender as empresas instaladas do Estado.

“O sindicato quer ampliar a oferta de cursos, por meio de parceria com o Sistema Fiems, para amenizar esse gargalo. Hoje, a indústria calçadista conta com 52 empresas, que empregam mais de 4,2 mil trabalhadores”, destacou João de Camargo. Ele acrescenta que com a qualificação, cria-se um ambiente mais adequado para atrair novas indústrias para Mato Grosso do Sul.

João de Camargo também destaca que é de suma importância divulgar os benefícios para despertar ainda mais o interesse de empresários. “O Sindicato atua nesse sentido, sempre buscando participar de feiras voltadas para o segmento, abrindo novos canais de vendas e divulgação do Estado para atrair possíveis novas indústrias”, disse.

João Camargo informa ainda que neste ano pretende levar empresários para a maior feira mundial de artefatos de Couro, a Micam Shoevent, que será realizada em Milão, na Itália, de 3 a 6 de março. Além disso, ele prevê para este ano o oferecimento de novos cursos de modelagem e de layout de fábrica. “Neste ano de 2012, trabalhamos com os cursos de colagem e com treinamentos de pesponto, sempre buscando desenvolver um trabalho em prol do desenvolvimento do setor”, disse.

(*)Informações da Assessoria de Comunicação

Comentários