08/06/2017 08h19

O credenciamento foi publicado no Diário Oficial da União

Redação

O ISI Biomassa (Instituto Senai de Inovação em Biomassa), localizado em Três Lagoas (MS) e que será inaugurado no mês de agosto, recebeu o credenciamento da ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Combustíveis) para realizar atividades de pesquisa com recursos decorrentes das cláusulas de investimento em PD&I (Pesquisa, Desenvolvimento & Inovação). O credenciamento foi publicado na edição de terça-feira (06/06) do Diário Oficial da União (DOU) e, segundo o diretor-regional do Senai, Jesner Escandolhero, representa uma relevante conquista para o Instituto.

“Os contratos para exploração, desenvolvimento e produção de petróleo e gás natural firmados entre União, ANP e empresas petrolíferas apresentam cláusulas de investimento em pesquisa, desenvolvimento e inovação. Essas cláusulas estabelecem para as empresas a obrigação de realizar investimentos segundo condições específicas de cada modalidade de contrato, junto a universidades ou institutos de pesquisa previamente credenciados pela ANP”, explicou Jesner Escandolhero.

Ainda segundo o diretor-regional do Senai, o credenciamento abre uma nova fronteira de atuação para o ISI Biomassa, ampliando substancialmente o portfólio de clientes e também o leque de pesquisas que poderão ser financiadas a partir desses recursos. “Seja na produção de combustíveis por via química e termoquímica a partir da biomassa ou na produção de biocombustíveis por rotas fermentativas a partir da biomassa”, disse.

Para Carolina Maria Machado de Carvalho Andrade, diretora do ISI Biomassa, trata-se de mais um caminho para garantir sustentabilidade ao Instituto. “Apesar de recente, temos alcançado diversas conquistas e potenciais futuros de atuação. Agora, credenciados pela ANP, saberemos concentrar esforços nas linhas de pesquisas que podem ser financiadas pela agência”, frisou.

O Instituto

Com investimentos da ordem de R$ 26,4 milhões, o ISI Biomassa está em construção na cidade de Três Lagoas (MS), onde, depois de inaugurado, terá uma estrutura analítica para caracterização físico-química de diversos tipos biomassa e laboratórios da área química, microbiológica, biologia molecular, tratamento e preparo de matérias-primas e unidades de planta piloto para escalonamento de processos.

Segundo o diretor-regional do Senai, Jesner Escandolhero, a unidade permitirá a atualização e a qualificação dos pesquisadores para gerar conhecimento e desenvolver tecnologias inovadoras que atendam às necessidades atuais e futuras da indústria. “Com atuação transversal no campo da biomassa, o Instituto pretende atender a todos os setores da indústria e às demandas específicas de cada região do País em áreas como energias renováveis, cosméticos, fármacos e fármacos veterinários, alimentos para animais com combinação de biomassa para rações, química fina e resíduos industriais”, detalhou.

A diretora do ISI Biomassa, Carolina Maria Machado de Carvalho Andrade, salienta que a unidade tem por vocação a implementação de projetos de desenvolvimento tecnológico na transformação da biomassa com pesquisa aplicada ao setor industrial. “O ISI Biomassa abrange um portfólio de competências tecnológicas, tais como Energia e Sustentabilidade de Biomassa, Biotecnologia Industrial e Engenharia de Bioprocessos, Uso de resíduos e engenharia de processos e Desenvolvimento de Materiais Orientados a Produto”, informou.

O modelo de pesquisa que o Senai se propõe a desenvolver no ISI Biomassa é inovador e focado nas demandas das indústrias. O campo de atuação está focado nos segmentos sucroenergético e de celulose e papel, porém, pode ter uma série de outros focos, pois vai atuar na parte de inovação tecnológica, com pesquisas científicas aplicadas na área de biomassa, desenvolvimento de produtos e processos inovadores, soluções que fortalecem e potencializam o setor produtivo e na competitividade da indústria de forma sustentável.

Após o início do funcionamento da sua unidade física, o ISI Biomassa vai buscar ser uma referência internacional em inovação e pesquisa aplicada para as indústrias na área de biomassa. Por meio do Instituto, será possível promover a inovação tecnológica por meio de pesquisas científicas aplicadas na área de biomassa, desenvolvendo produtos e processos inovadores e potencializando o setor produtivo com solução que elevem a competitividade da indústria de forma sustentável.

O Instituto atenderá o agronegócio, as indústrias de cosméticos, de fármacos, de alimentos, de açúcar e etanol e de papel e celulose, além de energia e mercado de biocombustível e biodiesel. As principais áreas de atuação do ISI Biomassa serão o desenvolvimento de soluções sustentáveis para processos de produção, a mobilização para novas matérias-primas, o desenvolvimento de processos inovadores de conversão de biomassa, a otimização dos processos de conversão de biomassa e o desenvolvimento de novos produtos e aplicações industriais.

O Instituto, que tem área de 5 mil m², contará com laboratório de processos químicos, áreas de preparação de matérias-primas, laboratório químico e instrumental (infravermelho, cromatografia líquida e gasosa, plasma e absorção atômica, laboratório de microbiologia, laboratório bioquímico, quatro plantas piloto, biorrefinaria, incubadora e áreas de apoio.

Leia mais no site

(*) Assessoria Fiems

Localizado em Três Lagoas  e que será inaugurado no mês de agosto (Foto/Assessoria)

Comentários