24/01/2012 08h42 – Atualizado em 24/01/2012 08h42

Homem responsável por chacina tem comportamento ´normal´ em presídio

Marcos Luiz conta, em entrevista de seis minutos, que usou quatro facas para matar esposa, filho de 6 meses e enteado de 2 anos, e que ia trocando quando elas quebravam

Campo Grande News

Três dias depois de usar 4 facas para matar a esposa, de 19 anos, o filho de 6 meses e o enteado, de 2 anos, com mais de 90 golpes, Marcos Luiz de Azevedo Chaves, 20 anos, está isolado no Presídio de Segurança Máxima de Naviraí, por motivo de segurança. Sozinho na cela, seu comportamento é considerado “normal” e ele tem feito todas as refeições, como apurou o Campo Grande News.

Na cidade de Itaporã, onde o crime ocorreu, a casa onde ele vivia com a esposa e os filhos segue como um cenário de horror. A mãe de Marcos, a diarista Ilda de Azevedo Chaves, afirmou ao site Dourados Agora que ainda não teve sangue frio suficiente para limpar a residência, embora isso já tenha sido autorizado pela perícia.

Ilda disse que o filho tem problemas psicológicos, que ela atribui a batidas na cabeça sofridas em acidentes graves nos últimos tempos.

Culpa da bebida – Marcos, na entrevista que deu após ser preso, em Dourados, disse que tudo o que fez foi culpa do álcool. Na conversa com os jornalistas, afirmou “não vai mais botar uma gota de bebida na boca”.

Aparentemente tranquilo, falou sobre os três assassinatos em uma entrevista de mais de 6 minutos a jornalistas de Dourados. O vídeo foi disponibilizado pelo jornal O Progresso na internet e está num link abaixo. Marcos detalha o que, segundo ele, aconteceu naquele dia. Por várias vezes, diz que estava muito bêbado e que não se lembra direito.

Segundo ele, quando acordou, caído no mato, viu que havia “estragado” tudo e não dava mais para voltar atrás.

À pergunta que todos fazem: Porquê tanta brutalidade, ele desconversa. “Eu não sei, eu tava muito bêbado, não lembro direito”.

O estopim ele confirma: estava ouvindo música com o som muito alto, a mulher reclamou, ele se irritou e foi até a cozinha, pegou uma faca e a atacou.

A faca quebrou, no corpo dela, e ele voltou a cozinha, e pegou outra. As crianças acordaram, com os gritos da mulher, e ele também as atacou. Outras duas facas se quebraram nos corpos das vítimas, ou seja, ao todo Marcos usou quatro facas para a chacina.

Para isso, novamente o rapaz não tem explicação, e a bebida de novo é responsabilizada.

Sobre arrependimento,a resposta é curta quando perguntado pelos repórteres. “Tô”.

E o que dizer então, para a mãe da vítima, Eliane Marques. “Eu pediria desculpas”. A isso, os jornalistas perguntam se Marcos acha que merece ser perdoado e ele devolve. “Eu acho que não, mas eu faço a minha parte.

A prisão dele em flagrante foi comunicada hoje à Justiça e deverá ser transformada em preventiva nos próximos dias.

Comentários