Cada vez mais habituado aos humanos, animal é comumente visto na região; bombeiros precisaram levá-lo de volta à água depois dele ser visto tentando entrar em uma casa

O Jacaré Alfredo, atração turística de Lagoa Santa, em Minas Gerais, precisou da ajuda do Corpo de Bombeiros para tomar o caminho de volta para casa.

As informações são do jornal Estado de Minas. Em entrevista ao jornal, o morador de Lagoa Santa Felipe Toledo, afirmou que conhece Alfredo desde quando era pequeno.

Ele afirma que o animal está cada dia mais gordo, mais manso e mais habituado às saídas. “Para tentar entender os atos de rebeldia do nosso mais ilustre morador, temos que voltar um pouco no tempo. Alguns dizem que o Alfredo não é o primeiro jacaré que apareceu pelas bandas de cá, que inclusive algum tempo atrás houve a captura de um jacaré em Lagoa Santa, quando o mesmo também resolveu começar a dar suas voltinhas.”  

Felipe também fala que toda essa polêmica envolvendo Alfredo se deve, em parte, ao grande volume de informações que são trocadas pelas redes sociais em tempo real, o que gera as reações que variam do hilário ao pavor. 

Em tom de brincadeira, os comentários são de que Alfredo está rebelde e resolveu passear. Outro é que o jacaré é cidadão e também foi votar, e um outro comentário diz que ele saiu sem a máscara de proteção à COVID-19. Mas também houve quem se preocupou com tantas saídas do réptil.

Uma dessas saídas foi na segunda-feira (16) e o Corpo de Bombeiros foi acionado por volta das 17h, porque o jacaré já estava quase entrando em uma casa que fica do outro lado da rua. Segundo o Corpo de Bombeiros, ao chegar ao endereço, os militares imobilizaram o animal e o conduziram à lagoa, seu habitat natural. O animal estava sadio, sem ferimentos e, nessa ocorrência, não houve vítimas.

Hábito noturno 

De acordo com a bióloga Regina Eller Lodi, pelas características físicas observadas nos vídeos divulgados nas redes sociais, o jacaré de Lagoa Santa provavelmente é um jacaré-de-papo-amarelo.

A especialista explica que são animais de hábito noturno e durante o dia saem para tomar sol. O período de reprodução é entre agosto e janeiro no Brasil, época das enchentes dos rios e também de temperaturas mais quentes. “Isso leva a compreender que o jacaré de Lagoa Santa está sendo visto com mais frequência durante o dia por estar na época da reprodução. Embora não saibamos se é macho ou fêmea, este período quente e chuvoso contribui para essa alteração no comportamento do animal.”

A bióloga acredita que outro fator que pode contribuir para os passeios do jacaré é a falta de alimento disponível na região da lagoa, por se tratar de um ambiente urbanizado e, como tal, sofre os impactos ambientais típicos dessa condição, levando-o a procurar alimento em outros locais.

Para quem está com medo do Alfredo, a bióloga afirma que é relativamente raro ocorrer algum ataque a humanos, mas como se trata de um animal silvestre e que não é domesticável, ele pode tentar se defender e atacar, se uma pessoa chegar muito perto. “Um ataque deste animal pode ser muito perigoso se acontecer, já que ele tem força em sua mandíbula para quebrar o casco de uma tartaruga.”

Lagoa Santa… Três Lagoas

Três Lagoas também já teve seus jacarés famosos. No entanto, nos últimos anos, os animais foram sendo retirados da Lagoa Maior devido ao temor de ataque a crianças, animais de estimação e pessoas que insistiam em provocar os animais.

Foto: Ricardo Ojeda
Foto: Ricardo Ojeda
Comentários