03/09/2014 09h39 – Atualizado em 03/09/2014 09h39

No início da tarde desta terça-feira, 02 de setembro, o Juiz da Primera Vara, da Comarca de Chapadão do Sul, Dr. Silvio C. Prado publicou uma Ação Civil Pública que interdita as celas da Delegacia local

Da Redação

No início da tarde desta terça-feira, 02 de setembro, o Juiz da Primera Vara, da Comarca de Chapadão do Sul, Dr. Silvio C. Prado publicou uma Ação Civil Pública que interdita as celas da Delegacia local.

Como já havia sido anunciado em notícia anterior, publicada nesta segunda-feira, 01 de setembro, o prédio da Delegacia de Polícia de Chapadão do Sul está com rachaduras que preocupam. Até o banheiro do gabinete do Delegado está com escoras para oferecer um pouco mais de segurança.

Já naquele dia, dos 33 detentos haviam sido transferidos 27 presos, restando seis. A Delegacia conta com quatro celas, com capacidade para quatro presos cada uma.

Na ação assinada hoje, o Juiz Dr. Sílvio ressalta que o prédio é antigo, feito de placas finas de concreto, utilizadas para pequenas casas e muros. Ele alega ainda que a edificação não oferece dignidade humana aos seus ocupantes.

Determina o Juiz que o Estado seja notificado e se quiser se defender, terá 10 dias para apresenta-la.

Ele determinou ainda, que se colha informações da AGEPEN e da SEJUSP, a respeito do caso.

Na tarde desta terça-feira (02) o Delegado de Polícia, Dr. Danilo Mansur disse que ainda não havia sido notificado da decisão do Juiz e que a partir da sua ciência, todos que forem detidos no município serão conduzidos diretamente para Cassilândia, presídio mais próximo de Chapadão do Sul.

(*)Com informação de Jovem Sul News

Delegacia teve celas interditadas (Foto: Jovem Sul News)

Comentários