24.3 C
Três Lagoas
quinta-feira, 27 de janeiro, 2022

LÁGRIMAS E RISOS

03/01/2011 14h52 – Atualizado em 03/01/2011 14h52

A posse do vereador Nuna na presidência da Câmara de Três Lagoas foi bem prestigiada

O vereador Tonhão (PPS) foi quem presidiu a à Sessão Solene

Caldeirão do Bolsão – Ricardo Ojeda

LÁGRIMAS E RISOS

A posse do vereador Nuna Viana na presidência da Câmara de Três Lagoas foi marcada por lágrimas e risos. O presidente em exercício, vereador Antonio Luis Teixeira Empke Junior, Tonhão (PPS) foi quem deu inicio à sessão de lágrimas.

VISITANTES ILUSTRES

Na platéia estavam os avôs, paterno e materno dele. Eles vieram passar os festejos de fim de ano e aproveitaram para assistir o neto conduzindo a Sessão Solene na presidência da Câmara.

BASE DE SUSTENTAÇÃO

Tonhão agradeceu a presença deles, enaltecendo a importância da união familiar, que vem a ser à base de sustentação do cidadão, disse balbuciando, com os olhos cheios de lágrimas. Foi aplaudido pelo publico presente.

ADMINISTRAÇÃO CONJUNTA

Outro episódio lacrimejante foi quando o presidente Nuna fez uso da palavra. Em tom emocionado, ressaltou que todos os 10 vereadores serão presidentes junto com ele. Nuna prometeu fazer uma administração coesa. “Coloquei minha candidatura nas mãos de Deus e Ele guiará os nossos passou”. E dê-lhe lágrimas.

DISPUTA PELA PREFERÊNCIA

Ele arrancou boas gargalhadas quando disse que a vice-governadora, Simone Tebet foi à melhor prefeita do município. O deputado Eduardo Rocha, que estava sentado ao lado dele apartou, – Márcia Moura é que será a melhor prefeita. Nuna corrigiu, depois da Simone.

MOMENTO DE INTIMIDADE

O novo presidente disse ainda que agora Três Lagoas ficará mais forte no cenário político estadual. “Temos um deputado estadual que dorme com a vice-governadora”. Não teve jeito, a gargalhada foi geral.

PORTAS ABERTAS

O deputado estadual Eduardo Rocha (PMDB) disse em tom conciliador que seu gabinete estará de portas abertas para os vereadores de Três Lagoas. Independente de cores partidária, ele vai receber todos.

SÉM TRÉGUA

Eduardo disse também que não vai dar trégua para o deputado federal Edson Girotto e nem para o senador Moka. Eles foram bem votados em Três Lagoas e agora terão que trabalhara pelo município. “Vou cobrar emendas e recursos para que Márcia Moura possa fazer uma administração exemplar”.

EXEMPLO DE ATITUDE

Outro orador da noite que foi bem na tribuna, foi Ângelo Guerreiro (PDT). Embora não tenha apoiado a chapa eleita, ele disse que a disputa já acabou e por isso estou aqui, participando dessa sessão. “Agora temos que nos unir para ajudar a prefeita fazer uma boa administração. Os projetos que tiveram consonância com o desenvolvimento do município terá meu apoio”.

BEBEZÃO E MOLECÃO

Vera Helena quando discursou chamou o presidente de Bebezão e o deputado Eduardo Rocha de “Molecão”. As duas palavras foram aplicadas no bom sentido pela vereadora. É que Nuna, já tem o apelido de Bebezão, adquirido pela facilidade em não segurar as lágrimas, enquanto Eduardo Rocha, sempre foi brincalhão.

AUSÊNCIA IGNORADA

Ausentes da Sessão Solene os vereadores, Fernando Milan (PMDB), Celso Yamaguti (DEM), Jorge Martinho (PMDB). Os três não foram citados na sessão. Embora o novo presidente da Câmara tenha falado que quer unir a Câmara, tudo indica que esses três formarão a base de oposição da administração.

PLANOS E PROJETOS

A prefeita Márcia Moura (PMDB) garantiu que em 2011, fará uma administração para dar suporte e promover o desenvolvimento da cidade. “Tenho muitos planos e projetos para Três Lagoas e vou precisar do apoio desta Casa para me ajudar a continuar fazendo de Três Lagoas esta cidade progressista e pujante. Conto com vocês”.

FESTA DA VIRADA

A festa da Virada na Lagoa maior atraiu maia de dez mil pessoas à circular da lagoa. O show pirotécnico durou mais de meia hora, situação que deixou muita gente de pescoço duro no outro dia.

BRILHOS

Brincadeiras a parte, o evento foi positivo politicamente falando e emocionante. Famílias levaram garrafas de champanhe para brindar a chegada do Ano Novo à beira da lagoa, iluminadas pelos brilhos dos fogos.

OCORRÊNCIAS

As únicas ocorrências que tiraram o brilho da noite foram às policiais. O plantão das polícias militar e civil foi muito concorrido. Brigas, tiroteio, baleamento e discussão entre vizinhos foram o roteiros da noite.

VIRADA

Se por um lado as ocorrências policiais foram muitas, por outro, lá no bairro do Jupiá foi ocorrência de irreverência. Moradores da Colônia de Pescadores de Jupiá entraram o ano de 2011 de forma inusitada. Eles realizaram uma partida de futebol onde uma equipe entra em campo vestidos de mulheres.

EVENTO TRADICIONAL

O evento, que acontece há 30 anos, atraiu a atenção do público local, além de moradores de outros bairros da cidade. Os atletas se reúnem em uma residência, próximo ao campo de futebol, onde ficam concentrados durante a virada do ano até o inicio da partida, que acontece na tarde do dia 1º.

CONCENTRAÇÃO

A concentração dos jogadores é servido muita cerveja, Whisky e churrasco. Duas maquiadoras ficam a disposição para preparar os atletas.

CLÁSSICO

O ex-vereador Miguelzinho, que levou a filha para assistir a partida, disse que é uma forma irreverente de comemorar a chegada do ano. O “clássico garante boas gargalhadas”, assegurou.

IRREVERENTE

O alambrado do campo de futebol ficou lotado de platéia que não perdia um lance da partida. O mais irreverente era o juiz, que além de apito, carregava um copo a um litro de Whisky dentro do campo, que a cada momento era interpelado pelos atletas solicitando um gole para matar a sede.

TRADIÇÃO FAMILIAR

Segundo Gilmar Leite, popular Gil do Jupiá, o evento esportivo teve início há 30 anos, que na época era organizada pelo seu pai. Depois passou para seu irmão e agora é ele que organiza.

HOMENAGEM

Esse ano, a comemoração teve duplo significado; um para homenagear a chegada do novo ano e o outro é para a primeira mulher presidente de Brasil, Dilma Roussef.

EMPATE

As “mulheres atletas” abriram o placar marcando dois gols no primeiro tempo, mas os homens, não engoliram o resultado, e empataram o jogo no segundo tempo.

DESEMPATE

Para não ficar empatado, os organizadores resolveram ir para a disputa de pênaltis, onde os homens venceram as mulheres por 10 a 09. “ Eles, os homens não foram cavalheiros com as mulheres”, disse Gil do Jupiá, discordando com o desempate da partida.

Comentários
MATÉRIAS RELACIONADAS

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

error: Este Conteúdo é protegido! O Perfil News reserva-se ao direito de proteger o seu conteúdo contra cópia e plágio.