05/09/2014 10h42 – Atualizado em 05/09/2014 10h42

Mais um grande passo na industrialização e geração de emprego do município de Paranaíba foi dado na tarde de anteontem no gabinete do prefeito Diogo Tita. O prefeito entregou a Mário Franco Fernandes, CEO da Latasa Reciclagem, a outorga da escritura da área de 35.616m², localizada às margens da BR-158, onde será construída a unidade da empresa, que é a maior recicladora do país

Da Redação

Mais um grande passo na industrialização e geração de emprego do município de Paranaíba foi dado na tarde de anteontem no gabinete do prefeito Diogo Tita. Acompanhado de secretários, vereadores e servidores públicos municipais, o prefeito entregou a Mário Franco Fernandes, CEO da Latasa Reciclagem, a outorga da escritura da área de 35.616m², localizada às margens da BR-158, onde será construída a unidade da empresa, que é a maior recicladora do país.

A doação da área foi feita pelo governo do Estado, em cumprimento da promessa do governador André Puccinelli ao prefeito Tita. Agora a Latasa, que tem quatro unidades no estado de São Paulo e terá a primeira em Mato Grosso do Sul, terá um prazo para início e término das obras de dois anos.

O grupo Latasa é composto por três grandes indústrias – Stihl, Minas Zinco, Latasa Reciclagem. A priori, será iniciada a construção da Latasa reciclagem e em um segundo plano as demais.

O prefeito Diogo Tita fez um discurso de agradecimento aos presentes, leu a outorga da área e agradeceu ao governador André Puccinelli por ter sido tão parceiro de Paranaíba. Tita lembrou as dificuldades vividas pelo município no que se refere à arrecadação e salientou que mesmo com o delicado momento da economia a nível nacional, Paranaíba vem reagindo e mostrando força com a iminente construção do Campus de Medicina Veterinária da UFMS, a ampliação da UEMS, a construção da Latasa e também a edificação de casas populares em área já adquirida pelo Executivo.

“O que nós nos propusemos, nós cumprimos: quanto à universidade federal, a estadual, a Latasa e as casas populares. Estou muito feliz, pois é um dia histórico para o município, pois é a maior recicladora de alumínio do país”, lembrou Tita.

O CEO da Latasa, Mario Fernandes, agradeceu ao prefeito e aos vereadores pela confiança e pelo empenho para que a parceria fosse fechada. “Queria muito agradecer, porque realmente foi uma batalha grande, nós estamos há um bom tempo conversando disso. Muitas idas e vindas, conversa, discussão, sempre leal e franca. Nosso grupo está muito feliz de vir para Paranaíba, pois é uma cidade muito estratégica e a gente vai diversificar alguns produtos”, disse.

Fernandes garantiu que haverá oportunidade de emprego a todas as classes sociais. Despistou, no entanto, sobre a quantidade, mas garantiu que serão muitos. “Vai ter oportunidade para todo mundo, nossa ideia é dar prioridade para o estado, vou empregar e contratar daqui, desde a construção à licença ambiental, nossa pretensão é criar parcerias”, ponderou.

Apesar do prazo de dois anos, Fernandes garantiu que pretendem iniciar o mais rápido possível a edificação. Por fim, explicou como funcionará o trabalho na cidade e o investimento que deve chegar aos R$ 30 milhões. “Captamos sucata do Brasil todo, de alumínio, e processamos no estado de São Paulo, agora parte será trazida para Paranaíba. Então, nós processamos essa sucata em nossa indústria e revendemos a alguns clientes das áreas: automotiva, siderúrgica, linha branca etc.”, concluiu.

LATASA RECICLAGEM

Líder no mercado brasileiro de reciclagem de alumínio há mais de 10 anos, a Latasa Reciclagem atende a todas as regiões do Brasil. Suas 14 filiais, distribuídas em oito estados, e seus dois centros de fundição, na cidade de Pindamonhangaba – interior de São Paulo -, processam mais de oito mil toneladas de latas de alumínio por mês, totalizando mais de 100 mil toneladas por ano.

No mercado desde 1991, a empresa consolidou-se no mercado por ser pioneira na implantação do sistema integrado de coleta e fundição de sucata de latas de alumínio.

(*)Com informação de Jornal Tribuna Livre

O grupo Latasa é composto por três grandes indústrias - Stihl, Minas Zinco, Latasa Reciclagem. A priori, será iniciada a construção da Latasa reciclagem e em um segundo plano as demais (Foto: Jornal Tribuna Livre)

Comentários