18/11/2006 17h20 – Atualizado em 18/11/2006 17h20

Uol

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva lamentou hoje, de forma irônica, que após seu Governo ter pago o dinheiro que devia ao Fundo Monetário Internacional (FMI), já não conta mais com o órgão multilateral para culpar por “todas as coisas ruins” no Brasil.Lula fez essa declaração em um ato público no Rio de Janeiro, lembrando a época em que as organizações sociais e alguns partidos atribuíam ao FMI todas as mazelas do Brasil.”Sempre foi assim: quando as coisas vão mal em uma cidade, jogam a culpa no governador, quando estão mal em uma região culpam o presidente da República e este não tem a quem culpar. Antes, jogávamos a culpa no FMI, mas agora, como o tiramos daqui, já não temos a quem culpar”, afirmou Lula.O Brasil pagou em dezembro de 2005, antecipadamente, sua dívida de US$ 15,57 bilhões com o Fundo.Esse era o saldo devedor para 2006 e 2007 de um empréstimo de US$ 41,75 bilhões negociado com a instituição financeira em 2002.Com o pagamento da dívida, as avaliações que o FMI realizava periodicamente no Brasil para determinar se o país honrava seus compromissos de ajuste fiscal terminaram, embora o compromisso do Governo com uma política restritiva e com a meta de fechar o ano com um superávit fiscal superior a 4,25% do Produto Interno Bruto (PIB) permaneça.A decisão do Governo de realizar o pagamento de sua dívida com o FMI e começar a “ser dono de seu próprio nariz” foi relembrada pelo chefe de Estado durante toda a campanha eleitoral.

Comentários