14/11/2006 11h12 – Atualizado em 14/11/2006 11h12

Agência Estado (AE)

O lutador de jiu-jítsu Mário Sérgio de Lago Ramos Neto, de 29 anos, acusado de provocar um acidente numa rodovia e agredir duas pessoas, apresentou-se ontem ao Ministério Público. O lutador foi preso e encaminhado à Cadeia Pública de Piedade, região de Sorocaba, Estado de São Paulo. Por causa de uma atitude covarde, o que era para ser mais um acidente automobilístico acabou tendo destaque na imprensa e se transformou para Ramos Neto num pedido de prisão temporária decretada pela Justiça no último dia 10 após uma denúncia anônima contra ele sobre venda de armas e tráfico de drogas em sua chácara. O Ministério Público pediu a prisão do lutador com base em inquérito aberto pela Polícia Civil. A prisão tem duração de 30 dias e nos primeiros 15 dias Ramos Neto poderá receber somente a visita do advogado. Com um mandado de busca e apreensão em mãos, na última quinta-feira policiais foram até a chácara do acusado, localizada no bairro Capela de São Roque, em Piedade, mas não o encontraram. No local foram apreendidas 125 gramas de maconha e cartuchos vazios de munição para vários calibres, além de um projétil intacto de pistola 357, portas munição, estojos, um cinturão e uma mira telescópica para armas de precisão. No dia 21 de outubro, o lutador de jiu-jítsu se envolveu em um acidente na Rodovia Raimundo Antunes Soares (SP-79), no trecho de Piedade. Em uma caminhonete, Ramos fez uma ultrapassagem irregular e acabou batendo contra o Ômega do gerente de vendas Manoel Soares da Silva, de 41 anos. Além de desferir socos contra o gerente que estava preso junto às ferragens, Ramos agrediu da mesma forma Fernando Rodrigo Monteleone de Moraes, de 27 anos, quando este tentou ajudar Soares a sair do carro. Moraes foi levado inconsciente ao hospital tendo de retirar um coágulo do cérebro. O gerente de vendas segue internado num hospital de São Roque, a 60 quilômetros da capital

Comentários