20/03/2018 13h58

O evento que reuniu cerca de 500 militantes, dirigentes nacionais e estaduais

Redação

Em evento que reuniu cerca de 500 militantes, dirigentes nacionais e
estaduais do PODEMOS confirmaram na noite desta segunda-feira (19) apoio
à pré-candidatura do Juiz Odilon (PDT) ao governo de Mato Grosso do Sul.
O partido, representado, entre outras lideranças, pelo senador
paranaense Álvaro Dias, que concorrerá à presidência da república, e o
presidente do Diretório Regional, Cláudio Sertão, decidiu abrir mão da
candidatura própria ao governo e trabalhar pela eleição de Odilon. O
produtor rural Chico Maia disputará o Senado como membro do PODEMOS na
aliança.

“O PODEMOS praticou um gesto importante, que merece a atenção dos
eleitores. Eles estão abrindo mão da candidatura própria para marchar
conosco nesse desafio que é acabar com a corrupção e os desmandos, e
construir um governo marcado pela ética, a transparência, o respeito ao
dinheiro público, num combate incansável e incessante contra os bandidos
que tomaram de assalto Mato Grosso do Sul e o Brasil”, afirmou Odilon na
sede da ACRISSUl, em Campo Grande.

O senador Álvaro Dias fez coro às palavras do pré-candidato ao governo.

“Temos que arrancar o país das mãos dos bandidos que roubaram, entre
outras coisas, a esperança do povo brasileiro. Eu vim aqui manifestar o
meu apoio à união do PDT com o PODEMOS. Precisamos de Chico Maia no
Senado e do Juiz Odilon no governo de Mato Grosso do Sul. São dois
homens honrados, com uma folha de serviços prestados ao Brasil, Chico
Maia como liderança do agronegócio e o dr. Odilon como membro ativo do
Poder Judiciário, que mandou para a cadeia dezenas de corruptos, ladrões
e traficantes”, observou o pré-candidato à Presidência da República.

O pré-candidato ao Senado destacou que a aliança entre o PODEMOS e o
PDT, que será oficializada nas convenções partidárias previstas para
julho e agosto, não prejudica as candidaturas à presidência da
república.

“Vamos estar juntos na disputa por uma das vagas do Senado e no governo
do estado. No que se refere à presidência da república, cada um dos
partidos pedirá voto para seu próprio candidato à presidente. Nós
trabalharemos para eleger Álvaro Dias e o Juiz Odilon em favor do
pré-candidato do PDT, Ciro Gomes, como prevê a legislação”, ponderou
Maia.

(*) Assessoria de Comunicação

O pré-candidato ao Senado destacou que a aliança entre o PODEMOS e o PDT, que será  oficializada nas convenções partidárias (Foto/Assessoria)

Comentários