05/04/2018 17h34

Também participaram da solenidade o deputado federal Geraldo Resende e os deputados estaduais Onevan de Matos, Rinaldo Modesto, Paulo Correa, José Carlos Barbosa, Beto Pereira e Mara Caseiro

Redação

Mais de 42 prefeitos vieram a Campo Grande na tarde desta quinta-feira (5), participar da solenidade de transmissão do cargo de secretário estadual de Infraestrutura, realizada no auditório da Governadoria, com a presença do governador Reinaldo Azambuja, do presidente da Assembleia Legislativa, deputado Junior Mochi, e do prefeito de Campo Grande, Marquinhos Trad.

Também participaram da solenidade o deputado federal Geraldo Resende e os deputados estaduais Onevan de Matos, Rinaldo Modesto, Paulo Correa, José Carlos Barbosa, Beto Pereira e Mara Caseiro.

O engenheiro Marcelo Miglioli deixou a pasta para ser pré-candidato ao Senado e, no seu lugar, assumiu Helianey Paulo, que era secretário-adjunto. Antes da transmissão do cargo, Marcelo Miglioli fez uma prestação de contas do seu trabalho de três anos e três meses à frente da Secretaria de Infraestrutura.

Trabalhos

Na área de habitação o destaque é para a construção e contratação de um total de 18 mil 218 unidades habitacionais, sendo 16.805 casas ou apartamentos e 1.413 lotes urbanizados, um programa inovador premiado a nível nacional.

Marcelo assinalou que de empresa deficitária, a MSGás hoje distribui dividendos para seus acionistas , dentre eles o Governo do Estado que recebeu quase R$ 28 milhões nos últimos três anos.

“A Sanesul realiza o maior programa de saneamento básico da história de Mato Grosso do Sul, investindo R$ 1 bilhão em água e esgoto nos 68 municípios que detém a concessão dos serviços”, afirmou. A empresa está saudável, avaliou Miglioli , assinalando que 65% dos recursos investidos são próprios.

A Sanesul executa 234 obras com destaque para 2.900 km de redes de coleta e tratamento de esgoto e 27 novas estações de tratamento (ETE).

Marcelo elogiou o governador Reinaldo Azambuja pela determinação de implantar o programa obra Inacabada Zero que já investiu maios de R$ 750 milhões na conclusão de 208 obras que estavam paralisadas.

“Esse é, sem dúvida nenhuma. O maior programa de pavimentação urbana da história de Mato Grosso do Sul”, avaliou o ex-secretário, notando que estão sendo investidos maia de R$ 580 milhões em recape e pavimentação de ruas em 79 cidades. São mais de 4 mil quadras de restauração de vias e mais de 2.300 de asfalto novo, explicou.

Miglioli contabilizou 842 quilômetros de rodovia pavimentadas, entre estradas “reconstruídas” e asfalto implantado. Na área rodoviária outro destaque são os 5 mil quilômetros de rodovias não pavimentadas que foram cascalhados a construção de 100 pontes de concreto armado, “todas com projeto executivo, bem feitas para durar décadas”, assinalou.

Comoção

Muito emocionado, Miglioli relembrou sua história com Reinaldo e disse que vai para a nova missão, buscar a candidatura ao Senado, com a mesma determinação com que se conduziu na Secretaria de Infraestrutura.

*Assessoria

Muito emocionado, Miglioli relembrou sua história com Reinaldo e disse que vai para a nova missão, buscar a candidatura ao Senado. (Foto: Divulgação)

Comentários