25/10/2019 07h36

Parceria pela Valorização da Educação promoveu ações em Aparecida do Taboado, Brasilândia e Água Clara, envolvendo também 409 professores, coordenadores e diretores de escolas

Gisele Berto

A Suzano promoveu neste ano atividades do Programa Parceria pela Valorização da Educação (PVE) que beneficiaram 9.114 alunos em Aparecida do Taboado, Brasilândia e Água Clara. Para celebrar os bons resultados alcançados, serão realizados eventos de encerramento a partir desta semana.

Em Aparecida do Taboado, a programação ocorreu ontem, 22, no Centro Cultural, com apresentação de ações de mobilização social e a cerimônia de premiação do 2° Concurso Literário Pequenos Poetas, que teve a participação de 510 estudantes do 3° e 4° ano das escolas municipais, estaduais, privadas e APAE (Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais). Todos os alunos receberam prêmios, e os seis finalistas ganharam bicicletas ou tablets e kits escolares.

No dia 6 de novembro, a Biblioteca Pública Municipal de Brasilândia “Abadia dos Santos” será reaberta, em uma junção com a Casa de Cultura (desde 2017 apoiada pelo programa), e será apresentado as ações de mobilização social no evento de encerramento do PVE. A conclusão do programa em Água Clara será no dia 19 de novembro, atividades dos grupos de mobilização social, mobilização jovem, gestão educacional e gestão escolar.

“Educadores, mobilizadores e comunidade estão engajados na melhoria da qualidade do ensino público, fortalecendo as ações do PVE nas três cidades. Iniciativas como o concurso de poesia (Aparecida do Taboado), a Festa das Crianças (Água Clara) e a revitalização da biblioteca municipal (Brasilândia) tiveram forte apelo e motivaram o protagonismo dos estudantes”, afirma Evânia Lopes, consultora de Desenvolvimento Social da Suzano em Mato Grosso do Sul.

O Programa

O PVE contribui para a melhoria da educação pública nos municípios onde a Suzano atua, por meio da mobilização social das comunidades e do apoio à qualificação das práticas de gestão educacional. Neste ano, teve como foco o acompanhamento das aprendizagens e envolveu 31 escolas (24 municipais, cinco estaduais, duas da rede privada), além de duas APAEs, nas três cidades, com a participação de 352 professores e capacitação de 57 diretores e coordenadores das secretarias de Educação.

Em Aparecida do Taboado, além do concurso de poesia, outros destaques na mobilização social foram a revitalização da Biblioteca Pública Municipal Washington Rodrigues de Mello; a ação cultural e literária na feira do produtor rural, que teve 5.000 participantes; a caminhada inclusiva na Semana da Pessoa com Deficiência Intelectual e Múltipla, em parceria com a APAE, com 500 pessoas; e a Comitiva Jovem, que contou com 300 estudantes das escolas públicas, que fizeram postagens em mídias sociais sobre melhoria da autoestima e a importância da educação.

Água Clara teve a participação de 500 estudantes, familiares e comunidade na Festa da Criança “Leitura e Diversão”, que promoveu atividades lúdicas de leitura e aprendizagem. O projeto Palestrando também teve ótima receptividade, com 1.000 participantes acompanhando as rodas de conversa sobre valorização da educação, buscando a diminuição da evasão escolar e engajamento de lideranças para melhoria do ensino, assim como a ação “Jovens – Setembro Amarelo”, na qual 20 alunos debateram e sensibilizaram os colegas sobre o enfrentamento ao suicídio, divulgando serviços de apoio.

Em Brasilândia, a Festa das Crianças “Barraca da Educação” e o “Abração” envolveram 2.000 estudantes e moradores em atividades lúdicas de leitura, enquanto o projeto “Meio Ambiente – Jovens” buscou sensibilizar e engajar alunos e comunidade para a preservação da natureza e adesão à coleta seletiva, impactando cerca de 100 pessoas. No total, oito escolas municipais receberam as ações, entre elas uma indígena Escola Municipal Ofaie e Iniecheki, além da unidade da APAE.

Poesia ilustrada na celulose. Foto: Divulgação
Conclusão das atividades do PVE em Aparecida do Taboado
Comentários