10/07/2019 14h24

Dois homens foram executados entre Ponta Porã e Pedro Juan em questão de horas; veja vídeo abaixo

Antonio Coca

A manhã desta quarta-feira foi sangrenta na região de Ponta Porã. Logo cedo, o professor da Faculdade de Agronomia de Pedro Juan Caballero, o engenheiro agronomo Hector Ruiz Duarte, foi executado por pistoleiros. Ele trafegava com uma caminhonete Hilux preta com placas do Paraguai pela avenida Tenente Herrero quando foi alcançado por dois homens em uma moto e um deles disparou várias vezes contra ele.

Duarte era coordenado do Curso de Ciências Agrárias do curso de agronomia e tido como uma pessoa de bem e que não teria nenhum tipo de envolvimento com o crime organizado na fronteira.

Peritos da Polícia Nacional do Paraguai vasculharam a região onde o crime aconteceu para ver se há câmeras de segurança que possam ajudar na elucidação do crime. Não há suspeitos, já que a vítima aparentemente não tinha inimigos e dedicava a vida ao trabalho e a formação de novos profissionais de agronomia na região. Duarte era conhecido por conhecer profundamente a agricultura na região de fronteira entre o Mato Grosso do Sul e do Paraguai.

OUTRA EXECUÇÃO

Outra morte foi a de Erick Sander Silva Rosa, de 23 anos. O corpo dele foi encontrado na manhã de hoje no Mini Anel Rodoviário de Ponta Porã. Erick, que já tinha passagem por roubo e receptação, levou três tiros no peito e um na cabeça.

O corpo dele foi encontrado por agricultores que usam a estrada para chegar a propriedades rurais e acionaram a polícia.

Peritos da Polícia Civil de Ponta Porã que foram ao local disseram que ele foi morto ali mesmo e não desovado no Mini Anel. O caso será investigado pelo Segundo Distrito Policial de Ponta Porã.


Marcas de tiro na caminhonete do engenheiro. Fotos: Antonio Coca

Rapaz de 23 anos foi executado em Ponta Porã no início da manhã de hoje. Foto: Divulgação Polícia Militar


Comentários