28/10/2015 10h40 – Atualizado em 28/10/2015 10h40

Grupo pró-impeachment fez manifestação na galeria do plenário da Câmara. ‘Vamos pro pau com vocês agora’, gritou deputado Sibá Machado (PT-AC)

Da Redação

Um grupo de manifestantes ligados ao Movimento Brasil Livre, que defende o impeachment da presidente Dilma Rousseff, fez nesta terça-feira (27) um protesto na galeria do plenário da Câmara dos Deputados durante a sessão de votação. O líder do PT, deputado Sibá Machado (AC) reagiu e, do microfone no plenário, chamou os manifestantes de “vagabundos”.

Eles estenderam duas faixas com os dizeres “Impeachment” e “Fora, Dilma” e acabaram retirados do local pela Polícia Legislativa após vaiarem o deputado petista Wadih Damous (RJ), que discursava contra o afastamento da presidente, argumentando que inexiste “qualquer suporte jurídico” que sustente um pedido de impeachment.
“Contra ela, não há qualquer procedimento investigativo ou criminal no que diz respeito à esfera da prática de crimes comuns. Da mesma forma que não pesa sobre a presidente Dilma, não se pode imputar a ela a prática de crimes de responsabilidade. Aqueles que acenam com pedaladas fiscais, essas decisões não vinculam nada nem a ninguém”, disse Damous.

Enquanto o deputado discursava, o grupo começou a vaiá-lo e a cantar uma música em que falava “fora petista” e “a roubalheira do PT está acabando”.
A atitude provocou uma reação exaltada do líder do PT, Sibá Machado (AC), que chamou os manifestantes de “vagabundos” e disse que iria colocá-los “para correr”.

“Eu vou juntar gente e vou botar vocês pra correr daqui de frente do Congresso. Bando de vagabundos. Vocês são vagabundos. Vamos pro pau com vocês agora”, gritou Sibá Machado.
Os integrantes do movimento estão acampados na frente do Congresso desde a semana passada, quando vieram acompanhar a entrega de um novo pedido de impeachment assinado pelos juristas Hélio Bicudo e Miguel Reale Júnior.

Eles entraram na galeria quando o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), presidia a sessão. Ele pediu apenas que ficassem em silêncio.
Quando estenderem a faixa, já havia ocorrido um bate-boca entre os líderes do PCdoB, Jandira Feghali (RJ), e do DEM, Mendonça Filho (PE).

(*) G1

Manifestantes fazem protesto contra a presidente Dilma Rousseff na galeria do plenário da Câmara (Foto: Gustavo Lima / Câmara dos Deputados)

Comentários