31/10/2015 09h12 – Atualizado em 31/10/2015 09h12

Cerimônia foi realizada na manhã desta sexta-feira (30), na unidade da fábrica de celulose

Assessoria

A prefeita Marcia Moura (PMDB) participou na manhã desta sexta-feira (30), na unidade da Fibria, da cerimônia de lançamento da pedra fundamental do Projeto Horizonte 2 da fábrica de celulose. O evento contou com a presença do presidente da fábrica, Marcelo Castelli; do governador de MS, Reinaldo Azambuja (PSDB), da Ministra de Agricultura, Kátia Abreu, que representou a presidente Dilma Rousseff (PT), dos senadores da república Waldemir Moka (PMDB) e Simone Tebet (PMDB), além de deputados estaduais e federais, prefeitos da região e demais autoridades.

andamento. De acordo com o presidente da Fibria, durante a obra serão gerados 40 mil empregos diretos e indiretos, sendo que dos mil trabalhadores que já estão atuando na fábrica e durante a fase de encerramento da terraplenagem, 70% são do município e região.

A expectativa é que o pico da obra seja em novembro e dezembro do ano que vem, quando haverá maior concentração de trabalhadores durante a fase de acabamento do projeto. A previsão do cronograma de execução é que a obra deverá entrar em operação no último trimestre de 2017, tendo a sua capacidade de produção praticamente dobrada para 3,05 milhões de toneladas de celulose por ano.

O presidente da Fibria disse da consolidação da indústria no município de Três Lagoas e lembrou quando a fábrica entrou em operação, no primeiro projeto em 2009 e ao longo dos anos, foi crescendo não só a nível Estadual como nacional. “A Fibria cresce e o país também cresce junto. Acreditamos no trabalho em longo prazo, no planejamento e nos funcionários para o nosso crescimento. Nós plantamos ideias, cultivamos relacionamentos para colher resultados”, disse.

Em seu discurso, Marcia Moura disse do orgulho participar deste dia tão importante para o Município e falou dos benefícios que indústria trouxe para Três Lagoas, que foi da área econômica até social. “O melhor investimento foi a melhoria da qualidade de vida dos nossos três-lagoenses. Vem pessoas de todo o Brasil procurando oportunidades e por aqui ficam. Para nós, aumenta a responsabilidades como administração para continuarmos no progresso”, ressaltou.

Já a Ministra de Agricultura, em seu discurso que seria lido pela presidente, além de parabenizar todo o grupo interessado em investir no país, em especial, no momento de crise, falou das ações do Governo Federal em melhorar para o desenvolvimento econômico do país, principalmente a logística, citando a revitalização da BR-262, entre Três Lagoas e Campo Grande e na ferrovia, o eixo que ligará o norte com o sudeste do país e passará pelo município.

A Senadora Simone Tebet lembrou a sua época como prefeita do município de Três Lagoas, da implantação da fábrica de celulose da cidade e também reforçou o pedido da ajuda do Governo Federal para que não aprove o fim o incentivo de benefícios de impostos para o Centro Oeste, Norte e Nordeste.
Já o Governador Reinaldo Azambuja, citou a Fibria, como exemplo que em momento de crise econômica viu a possibilidade de criar novas oportunidades de crescimento. “A crise não é a primeira e nem a última, sempre irão existir. E são essas parcerias como a Fibria, que trocamos os impostos pelos empregos, gerando em Três Lagoas um espaço de criar renda”, destacou.

Além da solenidade, houve homenagem aos dois funcionários mais antigos da unidade de Três Lagoas como também a assinatura do Termo de Acordo entre a Prefeitura de Três Lagoas, Fibria e Instituto Votorantim. As autoridades também visitaram parte da fábrica e realizaram descerramento da placa que marcou o lançamento da pedra fundamental do Projeto Horizonte 2.

(*) Prefeitura de Três Lagoas

Foto oficial do lançamento da pedra fundamental da Fibria, do Projeto Horizonte 2. (Foto: Assessoria)

Comentários