08/04/2016 09h59 – Atualizado em 08/04/2016 09h59

O calendário do impeachment se estenderá até o dia 17 de abril, um domingo

Assessoria

O deputado federal Carlos Marun (PMDB-MS), membro da Comissão Especial do Impeachment e um dos principais defensores do afastamento da presidente Dilma Rousseff na Câmara Federal, ressalta que a mudança no comando do país é essencial para o Brasil voltar a crescer, gerar empregos e melhorar a qualidade de vida da população. “O atual governo perdeu totalmente a credibilidade para governar, a presidente não tem nenhum plano para a nação a não ser tentar manter-se no poder”, avisa.

Para o parlamentar, o atual cenário está insustentável. “Nenhum grupo empresarial está com projeto de expansão consistente enquanto não se definir o rumo do comando do país”, assinala Marun, frisando que um governo de coalização nacional é essencial para devolver a confiança perdida dos empreendedores nacionais e estrangeiros.

Marun disse que o país caminha dentro da normalidade constitucional e o “impeachment não constitui golpe, uma vez que está previsto na Constituição e é reconhecido pelo Supremo Tribunal Federal”.

CALENDÁRIO DO IMPEACHMENT

O deputado peemedebista informou que o processo do impeachment está na reta final e de acordo com a agenda da Câmara, o calendário é o seguinte:

11 de abril: votação do relatório na Comissão Especial do Impeachment;

15 de abril: início da discussão do impeachment no plenário;

16 de abril: discussão do impeachment no plenário;

17 de abril: votação do impeachment no plenário.

(*) Assessoria de Imprensa do deputado federal Carlos Marun

O deputado federal, Carlos Marun acredita que o atual governo perdeu totalmente a credibilidade para governar (Foto: Assessoria)

Comentários