02/08/2017 14h23

Índice ultrapassa barreira dos 67 mil pontos; dólar cai 0,22%, a R$ 3,119. Investidores adotam uma postura de cautela na abertura dos negócios.

Da redação

De olho na sessão da Câmara dos Deputados que votará a admissibilidade da denúncia contra o presidente Michel Temer, o mercado financeiro adota uma postura de cautela na abertura dos negócios, mas a expectativa de um placar favorável ao governo, com folga, faz o Ibovespa, principal índice de ações da B3 (ex-BM&FBovespa e Cetip), ganhar força. A alta é de 1,01%, aos 67.188 pontos. Já o dólar comercial registra variação negativa de 0,22%, cotado a R$ 3,119.

Na avaliação de Ari Santos, gerente de renda variável da corretora H.Commcor, a expectativa é de que Temer não terá dificuldade em obter o mínimo de 342 votos necessários para barrar a continuidade da denúncia.

“Esse é o consenso e por isso o Ibovespa começou a subir. Isso deve começar a destravar um pouco a economia. Além disso, o petróleo está em alta e ajuda as ações da Petrobras”, avaliou.

A expectativa dos investidores é que a tropa de choque do presidente consiga barrar a denúncia de corrupção passiva. Com isso, o governo ganha força política para avançar com o projeto de Reforma da Previdência, ainda que com uma proposta desfigurada do projeto original. A provação da idade mínima de 65 anos para aposentadorias, um dos pilares da proposta, já seria um avanço importante, na visão dos investidores, já que reduz a perspectiva de gastos públicos no longo prazo.

O mercado começa a quarta-feira no aguardo da votação em Brasília. Os investidores adotam postura cautelosa — diz Rafael Sabadell, gestor da GGR Investimentos.

A expectativa do mercado é que a denúncia não chegue ao Supremo Tribunal Federal (STF) e este processo seja arquivado.

“Se houver quórum, acreditamos que Temer não verá a denúncia contra ele tendo continuidade, e sendo recebida, neste momento, pelo Supremo. Isso traria algum alívio ao presidente, embora todos saibam que outras denúncias de Rodrigo Janot (PGR) devam vir à tona, muito em breve”, escreveram os analistas da Guide Investimentos em relatório a clientes. Mesmo assim, os analistas da Guide esperam alguma volatilidade no mercado causada pelas notícias políticas.

As ações preferenciais (PNs, sem direito a voto) da Petrobras registram alta de 3,12%, cotadas a R$ 13,53, e as ordinárias (ONs, com direito a voto) sobem 2,92%, a R$ 14,08. No exterior, o petróleo registra alta de 0,74%, a US$ 52,19 o barril do tipo Brent. O setor bancário, de maior peso na composição do Ibovespa, também opera em alta. Os preferenciais de Itaú Unibanco e Bradesco operam em alta de, respectivamente, 0,98% e 1,44%. No caso do Banco do Brasil, a alta é de 2,69%.

Nos Estados Unidos, o Dow Jones sobe 0,15%, aos 21.996 pontos. Mais cedo, passou dos 222 mil pontos pela primeira vez na história. Essa valorização vem do desempenho das ações da Apple, que sobem 5,19% após a divulgação do balanço do terceiro trimestre fiscal, em que mostrou um desempenho acima do esperado. O S&P 500 tem queda de 0,23% e o Nasdaq recua 0,33%.

(*) Informações com O Globo.

Temer não terá dificuldade em obter o mínimo de 342 votos necessários para barrar a continuidade da denúncia. (Foto: O Globo)

Comentários