30/04/2015 09h03 – Atualizado em 30/04/2015 09h03

Para quem investiu pesado nas bases eleitorais tucanas quando governava o Estado, tirando prefeitos e vereadores, André Puccinelli (PMDB) vai comer o pão que o diabo amassou nos próximos dias com a tática de guerra a ser anunciada pela cúpula do PSDB em MS. É que o partido de Reinaldo Azambuja pretende fazer o mesmo nos redutos peemedebistas visando se fortalecer para 2016. Até prefeitos petistas, dizem, devem migrar para o ninho tucano.

SEM SAÍDA

Diminuição de salário dos servidores comissionados e pagamento parcelado de todos os barnabés são algumas opções que o prefeito Gilmar Olarte (sem partido) tem pela frente diante da crise financeira que assola os cofres do município. A diminuição dos repasses é considerável e tem afetado até investimentos em áreas prioritárias. O difícil, nesse caso, é o funcionário ser altruísta a ponto de aceitar que mexam no seu bolso por conta de uma situação não provocada por ele.

APERTO

As eleições municipais do ano que vem podem ser as últimas a ser disputadas pelo atual sistema eleitoral. A reforma política que vem pela frente pode mudar radicalmente o sistema de disputa e deixar o processo ainda mais difícil para quem quiser se aventurar nas urnas. Um dos pontos em discussão é o coeficiente eleitoral, sistema que permite aos candidatos a cargos legislativos serem eleitos com menor número de votos. O outro, e mais limitador, é o fim das coligações proporcionais.

DISENTERIA

O assunto do momento continua sendo a descoberta da rede de exploração sexual de adolescentes com o envolvimento de políticos da Capital. Como dizem que o que foi revelado até agora é apenas a ponta do iceberg, isso significa dizer que vem mais chumbo grosso pela frente e em proporções avassaladoras. Quem está com a consciência pesada vai suar frio a cada vez que ver pela frente uma viatura policial. Afinal, mandato não é mais sinônimo de ‘imunidade’ faz tempo.

EQUIPARAÇÃO

A Assembleia Legislativa promoverá em 29 de maio audiência pública para discutir a igualdade de remuneração para homens e mulheres no mercado de trabalho, polêmica em discussão antiga aqui e pelo mundo afora. Quem irá mediar o debate sobre o tema “Trabalho Igual, Salário Igual” será a deputada estadual Mara Caseiro (PTdoB). A audiência atende solicitação da BPW-Campo Grande (Associação das Mulheres de Negócios e Profissionais).

Comentários