04/05/2019 08h27

Após reunião, reitor informou que demais atividades serão rereavaliadas

Correio do Estado

O corte de 30% da verba para as instituições federais, anunciado pelo Ministério da Educação, não irá impactar nas bolsas de estudo da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul. Após reunião realizada na tarde de hoje pela equipe de gestão da universidade, o reitor Marcelo Turine informou que a UFMS “honrará o pagamento de 100% das bolsas e auxílios a estudantes” por meio do Plano Nacional de Assistência Estudantil (Pnaes).

“Vamos manter todas as bolsas e auxílios do Pnaes, além do atendimento do Restaurante Universitário”, afirmou o reitor, acrescentando que também haverpa continuidade das bolsas acadêmicas ligadas ao tripé Ensino, Pesquisa e Extensão. O Pnaes é um recurso destinado à permanência dos estudantes em vulnerabilidade matriculados nos cursos de graduação da Universidade.

O impacto imediato do corte é a suspensão de todos os auxílios individuais para capacitação e participação em eventos concedidos a estudantes, técnicos e docentes. Demais atividades serão reavaliadas pela equipe de gestão da universidade.

O corte de verba nas instituições federais de ensino ultrapassa os R$ 59,1 milhão em Mato Grosso do Sul. O anúncio foi feito pelo ministro da Educação na última terça-feira e atinge todas as universidades e institutos federais do País.

Responsável pelo maior orçamento do Estado, UFMS terá cortes de R$29.784.641,00 no orçamento de R$ 902.304.354,00 previsto para este ano. São R$ 28.788.728,00 de custeio e R$ 995.913 de investimento.

Em nota, UFMS diz que “enfrentará sérias dificuldades para honrar seus contratos de manutenção, como pagamentos de energia elétrica, água, telefone, segurança, manutenção e conservação predial”.

Já o bloqueio de recursos de investimentos “prejudicará as atividades de ensino de graduação e pós-graduação, pesquisa e extensão, que dependem dessas verbas para a melhoria da infraestrutura de salas de aulas e laboratórios, bem como para a aquisição de equipamentos e materiais”, destaca a instituição.

Comentários