03/04/2014 16h06 – Atualizado em 03/04/2014 16h06

Presença dos manifestantes não intimidou os deputados estaduais

Da Redação

Apesar das reclamações e vaias dos manifestantes, o projeto que regulamenta o salário dos servidores da Agepen (Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário) foi aprovado em primeira e segunda votação. Representantes da categoria afirmam que o projeto exclui alguns funcionários beneficiados pela PCI (Parcela Constitucional de Irredutibilidade).

O presidente da Assembleia Legislativa, Jerson Domingos, explicou que o projeto só poderia ser votado até hoje devido à proximidade das eleições e propôs uma comissão mista composta por deputados e líderes sindicais que devem se reunir na segunda-feira e conversar com as pessoas que ainda possuem dúvidas.

Jerson ainda garantiu que nenhum servidor terá redução no salário. Segundo ele, qualquer redução salarial que possa ocorrer será tratada como uma “traição” do governo estadual e será cobrada pelo legislativo. “A porta da minha sala está aberta para qualquer servidor que precisar”.

De acordo com o líder do governo, Junior Mochi, os servidores já haviam se reunido com os deputados anteriormente e concordado com a aprovação do projeto. Ele acredita que o protesto foi criado por uma parcela da categoria que ficou descontente.

BATE-BOCA

O deputado estadual pediu que o líder do governo explicasse de forma mais clara as condições do projeto aos manifestantes. A solicitação foi prontamente rebatida por Jerson Domingos que afirmou ter explicado da forma mais clara possível.

(*)Com informação de MS Noticias

O projeto só poderia ser votado até hoje devido à proximidade das eleições e propôs uma comissão mista composta por deputados e líderes sindicais (Foto: Dany Nascimento)

Comentários