02/04/2019 14h46

Estudo divulgado pela CNT mostra que única rodovia classificada como ‘péssima’ foi a MS-377, entre Água Clara e Inocência; BR-262, no trecho entre Três Lagoas a Água Clara, é considerada “regular”

Redação

Relatório divulgado ontem pela Confederação Nacional de Transportes (CNT) mostra que metade das rodovias de Mato Grosso do Sul está em más condições.

A pesquisa analisou pouco mais da metade da extensão das rodovias que cortam o estado, entre federais, estaduais e mistas. Dessas, 49,6% foram classificadas como péssima, ruim ou regular. Foram avaliados aspectos do pavimento, sinalização e da geometria da via, considerando o tipo de gestão (pública ou concedida), de rodovias federais e estaduais.

Entre os 593 quilômetros de rodovias estaduais avaliados, 98,3% (583) estão em más condições. Já entre as rodovias federais, 42,1% (1.603) dos 3.817 quilômetros analisados se enquadram nas categorias péssima, ruim ou regular. O conceito “ótimo” ou “bom” foi atribuído a 50% do total de rodovias avaliadas, índice puxado pelas rodovias federais, que 57% em “bom” ou “ótimo” estado. Apenas 1,7% das vias estaduais receberam conceito positivo.

A pesquisa identificou ainda que só 3,9 das rodovias tem pista dupla com canteiro central, contra 95,2% da extensão com pista simples com mão dupla.

De acordo com a análise, 60,6% (2.676) da extensão está “desgastada” e apenas 27,8% (1.224) tiveram a superfície considerada “perfeita”. Em 10% (440 km) foram encontrados trincas e remendos na malha, e em 70 quilômetros (1,6%) afundamentos, ondulações e buracos. Em 74% do total também foi identificada pintura da faixa central visível, percentual que chega a 75,2% quanto a faixas laterais. Já as placas de indicação, segundo a pesquisa, estão em 94,6% da extensão analisada.

NA REGIÃO

A MS-377, que liga Água Clara a Inocência, foi a única do levantamento classificada como “péssima”. A BR-262 teve o trecho entre Três Lagoas e Água Clara classificado como “regular”. De Água Clara a Campo Grande a rodovia é tida como “boa”.

Receberam conceito “ruim”, as rodovias MS-240, que liga Inocência e Paranaíba; MS-276, entre Batayporã e Anaurilândia; MS-306, que passa por Chapadão do Sul e Cassilândia; MS- 444, no município de Selvíria e MS-480, que cruza o Rio Paraná, próximo à divisa do Estado.

São “regulares” a BR-158, de Três Lagoas a Brasilândia e a MS-395, de Brasilândia e Bataguassu. No trecho entre Três Lagoas e Cassilândia a BR-158 é considerada “boa”.

Para ver o mapa completo das rodovias do Estado clique aqui

Em metade das rodovias do Estado, as condições são regulares, ruins ou péssimas. Foto: Arquivo Perfil News

Comentários