27/03/2012 09h59 – Atualizado em 27/03/2012 09h59

Da Redação*

O Ministério Público Federal (MPF) abriu, ontem, investigação contra suposta fraude ocorrida no último concurso público promovido pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), cujas provas foram feitas no dia 18 deste mês por 30 mil candidatos, que disputam 130 vagas em 30 cargos diferentes. O salário pode chegar a R$ 2.989,33. O índice de abstenção foi de 13,28%, ou seja, 4.026 inscritos não fizeram a prova.

Uma inscrita no certame denunciou que sete questões das provas já foram sido aplicadas em outro concurso feito pela Universidade Federal do Pará. Depois da denúncias da mulher, outros dois candidatos protocolaram reclamações sobre as provas no MPF.

Pela regra, as perguntas de um concurso devem ser inéditas, daí a suspeita de irregularidade. A investigação foi confirmada pela assessoria de imprensa do MPF e o caso será tratado pela Procuradoria Regional dos Direitos do Cidadão. Mas o MPF não informa a quantidade de questões que foram contestadas.

Duas perguntas da Prova de Línigua Portuguesa teriam problemas. Um dos denunciantes afirma já ter visto as questões anteriormente na internet, em sites que divulgam exercícios para quem estuda para concursos. As provas foram elaborada pela Comissão Permanente de Vestibular (Copeve) da UFMS e contêm 50 questões cada. A universidade não se manifestou sobre as denúncias.

(*) Com informações do Correio do Estado

Comentários