30/06/2017 16h49

Ex-deputado federal e ex-assessor especial do presidente Michel Temer (PMDB), ele foi flagrado recebendo R$ 500 mil em dinheiro de executivo da companhia

Da Redação

O ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal, mandou soltar nesta sexta-feira o ex-deputado federal Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR), que estava preso desde 3 de junho, na esteira das revelações feitas pelo empresário Joesley Batista e outros executivos da JBS.

Ex-deputado federal e ex-assessor especial do presidente Michel Temer (PMDB), ele foi flagrado pela Polícia Federal saindo de um restaurante em São Paulo com uma mala contendo R$ 500 mil em propina entregue pelo executivo da JBS Ricardo Saud – ao ser preso, ele devolveu o dinheiro.

Na conversa gravada entre Temer e Joesley, durante reunião no Palácio do Jaburu, o presidente da República diz ao dono da JBS que Rocha Loures seria o seu interlocutor para tratar de qualquer assunto envolvendo questões do governo.

(*) Revista Veja

O ex-deputado federal Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR) chega de Nova York no Aeroporto de Cumbica - 19.05.2017 (Bruno Santos/Folhapress)

Comentários