22/02/2018 15h49

O rapaz ainda passou direto por pedágio, quebrando a cancela. Ele só parou quando policiais jogaram perfuradores de pneus no asfalto

Redação

Um morador de Maringa (PR), de 27 anos, foi preso na madrugada desta quinta-feira (22), em Naviraí, a 350 quilômetros de Campo Grande, por dirigir embriagado, após causar perseguição, tiros e perigo a usuários de rodovias de Mato Grosso do Sul e do Paraná.

De acordo com a Polícia Civil, ele pagou fiança e foi liberado.

Policiais militares viram um carro em alta velocidade e com faróis alto quando saiam da Delegacia de Polícia Civil e então foram atrás e deram ordem de parada. O motorista não obedeceu e aumentou ainda mais a velocidade, seguindo em direção à BR-163.

Outra equipe de militares fez barreira na rodovia, mas o suspeito jogou o carro contra os policiais e seguiu em fuga. Um dos militares atirou no pneu traseiro direito do veículo, mesmo assim o motorista continuou correndo, voltou à area urbana, desrespeitou sinalização de trânsito e retornou à BR.

O condutor passou pela praça de pedágio, quebrando a cancela e já na BR-487, em Porto Camargo, já no Paraná, trafegou em ziguezague, forçou ultrapassagens, quase jogou um caminhão para fora da pista e por pouco não caiu da ponte sobre o rio Paraná.

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) já havia sido avisada da situação e montou barreira. O suspeito passou pelos policiais, que atiraram e mesmo assim a fuga continuou.

O rapaz só parou com o carro depois de passar por perfuradores jogados no asfalto pela PRF. Ele desceu do veículo exaltado, chorando muito e com odor etílico.

Os policiais suspeitavam de que no carro pudesse haver drogas ou contrabando, por conta da fuga ser semelhante à maneira como traficantes agem. No entanto, nada de ilícito foi encontrado.

O jovem contou que havia tomado chope e o carro estava com documentação irregular, por isso fugiu. Teste do etilômetro apontou 0,61 miligramas de álcool por litro de ar expelido dos pulmões e ele foi autuado por dirigir embriagado e o carro apreendido.

Em depoimento à Polícia Civil, falou somente sobre dados pessoais, sem explicar as razões da fuga e de estar dirigindo embriagado.

*G1

Comentários