06/09/2018 07h47

Pelo menos 20 homens participaram da ação criminosa no centro. Eles explodiram uma das agências e atingiram outra. Uma terceira foi alvejada com tiros.

Redação

Um morador recolheu centenas de cápsulas deflagradas de fuzil de diferentes calibres em frente à casa onde mora, que fica a uma quadra das agências atacadas por uma quadrilha na madrugada de quarta-feira (5) em Bauru (SP).

Ele conta que ouviu o barulho dos tiros e ficou acompanhando do quintal de casa e quando tudo parecia ter se acalmado, ele resolveu sair.

“Encontrei centenas de cápsulas de vários calibres. Tem até .50 que consegue derrubar até helicóptero. Um armamento pesado que nem a polícia tem, é de uso restrito das Força Armadas. Eu sei porque me interesso muito pelo tema, leio vários livros sobre armas e tenho esse conhecimento, por hobby”, conta o morador, que pediu para não ser identificado.

Ninguém foi preso até a noite de quarta-feira, mas a polícia localizou nove carros, alguns deles blindados, que teriam sido utilizados pelos criminosos, cinco deles em Bauru, um em Macatuba e três em São Manuel.

Nos veículos foram recuperados, segundo apuração da produção da TV TEM, US$ 900 mil e R$ 167 mil, além de pedras que podem ser semipreciosas ou preciosas.

Todo o material foi apreendido e encaminhado para perícia. Nos veículos foram encontrados também malotes e coletes à prova de balas.

Segundo as investigações, pelo menos 20 homens participaram da ação, que foi registrada pelas câmeras de segurança da Caixa Econômica Federal, que era o alvo da quadrilha. Eles explodiram a agência e estilhaços atingiram a agência do Bradesco que fica ao lado, que ficou com a fachada danificada. Uma terceira agência, do Banco do brasil, também foi atingida pelos tiros durante a fuga dos criminosos.

“Eu ouvi pelo menos cinco explosões, chegou até a vibrar as vidraças da casa. E depois veio o barulho dos tiros, muitos tiros, acredito que se perto de casa encontrei essa quantidade de cápsulas devem ter sido pelos menos uns mil disparos. E eles montaram nos carros e fugiram, eu não sei dizer quantos, mas pelo menos uns seis veículos”, completa.

O tiroteio durou pelo menos uma hora e muitos moradores registraram a situação bastante assustados, muitos sem entender o que estava acontecendo. O caso também repercutiu nas redes sociais e mobilizou pessoas de diferentes bairros da cidade que ouviram os tiros.

A produção da TV TEM conversou também com Marcelo Danfenback, atirador profissional e especialista em armas, que confirmou que o armamento utilizado era de grosso calibre e armas de uso restrito.

A partir das imagens mostrada ao especialista, pelas cápsulas deflagradas, ele disse que o poder de fogo dessas munições pode atingir até 5 quilômetros de distância. Ainda segundo ele, exceto a pistola 45, o restante eram todos fuzis, inclusive, .50 que é capaz de derrubar até helicópteros e utilizada em guerras.

“Essas armas ar-15, .50 e pistola 45 tem velocidade de 800 a mil metros por segundo, ou seja, os disparos são de longo alcance”, explica.

O caso é investigado pela Polícia Federal e segue em sigilo. Até o início da noite desta quarta-feira, nenhum suspeito havia sido localizado ou preso.

Também não houve feridos, mas na fuga os criminosos sequestraram o motorista de uma van no Jardim Carolina.

Ele foi amarrado e ameaçado durante a viagem até São Manuel, onde foi deixado junto com a van na SP-291, três veículos dos criminosos também foram abandonados no trecho. A vítima não ficou ferida e conseguiu avisar os familiares sobre que tinha acontecido com a ajuda de um caminhoneiro.

A empresa onde o motorista trabalha informou que faz o transporte de trabalhadores normalmente do período das 3 às 6 horas. O motorista foi abordado por volta das 4h30, mas estava sozinho no veículo.

Rotina tumultuada

Por conta dos ataques bem na área central da cidade, muita gente que tem comércio ou trabalha na região teve a rotina alterada durante a manhã.

O trânsito ficou congestionado na região central porque alguns cruzamentos foram interditados até 15h, quando a Emdurb fez a liberação após a conclusão do trabalho da perícia.

Os criminosos também atiraram em três transformadores que foram danificados e deixaram parte dos consumidores do centro sem energia.

Dono de uma churrascaria na região, Osmar Garcia conta que o movimento foi abaixo do normal na hora do almoço. “Trabalhamos com apenas 50% da capacidade.” No meio da tarde a concessionária terminou os reparos e a energia foi restabelecida.

Os tiros também foram ouvidos em pontos distantes da cidade. Um deles atingiu o teto de uma academia que fica na Avenida Getúlio Vargas, uma das principais da cidade.

Nesta manhã quando os funcionários chegaram para abrir o local levaram um susto quando encontraram o projétil no meio dos equipamentos.

Atendimento nas agências

Duas das agências atingidas não funcionaram durante esta quarta-feira, apenas o Banco do Brasil, que só foi alvejada não teve alteração no atendimento e informou que nada foi levado do local.

A Caixa informou que “está colaborando integralmente com as investigações conduzidas pela autoridade policial. O banco aguarda a conclusão do laudo dos perítos e técnicos para definir a data de reabertura da unidade para atendimento à população, tendo em vista a segurança de clientes e empregados. Por procedimento padrão de segurança, as informações sobre valores e imagens do circuito interno são repassados exclusivamente à polícia”.

Já o Bradesco informou que trabalha para reestabelecer o atendimento o mais rápido possível e que, durante esse período, “os clientes estão sendo direcionados para atendimento na Agencia situada na Rua Ezequiel Ramos, 3”.

Investigações

Em nota, a PF informou que está atuando em conjunto com a polícias Civil e a Militar nas investigações da ação criminosa.

O órgão informou ainda que os policiais estiveram em campo para realizar oitivas, perícias, colher imagens e arrecadar materiais que poderão auxiliar na identificação dos envolvidos.

A PF afirmou que a situação está sob controle e que algumas vias chegaram a ser fechadas para garantir a segurança de todos durante a realização de perícias e remoção de objetos deixados pelos criminosos. No início da tarde todas essas vias foram liberadas.

*(TV TEM/G1)

Morador recolheu cápsulas deflagradas em Bauru (Foto: TV TEM / Reprodução)

Comentários