17.9 C
Três Lagoas
terça-feira, 17 de maio, 2022
InícioNotíciasSaúdeMortes por covid tiveram recorde em abril, mas vacinação em julho reduziu...

Mortes por covid tiveram recorde em abril, mas vacinação em julho reduziu números

Para os especialistas, esta queda abrupta foi em função da ampliação da vacinação em diferentes idades e grupos sociais no Estado

Mato Grosso do Sul viveu um ano intenso com relação a covid-19. No início do ano, o índice de mortes pela doença estava alto. No entanto, logo que autorizada a vacinação, o Estado foi destaque na imunização em cenário nacional e reduziu visivelmente o número de óbitos.

No primeiro semestre, houve recorde de casos e mortes, com ápice em abril, onde foram registrados 1.411 óbitos, a segunda parte do ano foi de queda acentuada nos casos e mortes, começando a partir de julho.

A vacina foi de extrema importância na avaliação dos especialistas e também do secretário estadual de Saúde, Geraldo Resende.

“A imunização teve papel decisivo nesta mudança de cenário. Vencemos a resistência dos negacionistas, aceleramos o processo de vacinação com o apoio dos municípios”, descreveu ele.

Geraldo ponderou que o Estado foi destaque na vacinação em nível nacional, o que contribuiu para redução dos casos e mortes da doença. “Revertemos este quadro de tragédia, com aplicação das vacinas, para termos agora este quadro de controle da doença. Apostamos no slogan: vacina boa é no braço e não na geladeira”, ponderou.

Os números das mortes por covid mostram a evolução deste cenário ao longo do ano. Em janeiro foram 573 óbitos, depois reduziu para 415 em fevereiro, no entanto com a vinda das variantes se chegou a 1.108 mortes em março, tendo o ápice em abril com 1.411 (mortes). O quadro continuou alto em maio (1.140) e junho (1.327), só caindo a partir de julho com 690.

Para os especialistas, esta queda abrupta foi em função da ampliação da vacinação em diferentes idades e grupos sociais no Estado. A partir deste momento só se reduziu os casos e mortes, caindo para 398 (óbitos) em agosto, 158 em setembro, chegando a apenas 52 em outubro. A queda continuou para 31 em novembro e faltando uma semana para acabar dezembro, foram registradas 23 mortes no mês. 

Esta queda acentuada também foi visível no número de pessoas internadas devido a doença, sendo que neste momento são apenas 37 pacientes, com  17 em leitos UTI (Unidade de Tratamento Intensivo), quando em abril chegou a 1.282. “Apostamos na ciência e agora nosso desafio é vacinar as crianças de 5 a 11 anos, pois também precisamos preservar estas vidas”, adiantou o secretário.

Vacinação

Destaque nacional na vacinação e distribuição dos imunizantes, Mato Grosso do Sul já chegou a 4,6 milhões de doses aplicadas, sendo 81% da população vacinada ao menos com a primeira dose e 72% com ciclo completo (dose única ou segunda dose).

Já em relação aos adolescentes, 86% foram vacinados ao menos com a primeira dose. Também segue a aplicação da dose de reforço para diferentes idades.

Comentários
MATÉRIAS RELACIONADAS

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

error: Este Conteúdo é protegido! O Perfil News reserva-se ao direito de proteger o seu conteúdo contra cópia e plágio.