19/03/2018 13h44

Desde os 18 anos, Sandionei de Lima tinha envolvimento com roubos em Dourados; ele foi morto pela PM no telhado de uma casa

Redação

Sandionei Gomes de Lima, 24, morto em troca de tiros com policiais militares na noite de sábado (17) em Dourados, a 233 km de Campo Grande, tinha um longo histórico de envolvimento com o crime na segunda maior cidade de Mato Grosso do Sul.

Acusado de tráfico de drogas, assalto à mão armada e furto, Sandionei, o “Baleado”, como era mais conhecido, foi preso pela primeira vez aos 18 anos de idade, em maio de 2012. Naquela época, Sandionei foi flagrado com 27 papelotes de pasta-base de cocaína e produtos furtados, entregues como pagamento pela droga.

Respondendo a outros dois processos, um por roubo majorado e outro por tráfico de drogas, Sandionei estava condenado a dez anos e dez meses de prisão por tráfico e assalto.

A pena foi definida em 2016, inicialmente em seis anos de reclusão, e majorada para dez anos e dez meses em regime fechado no dia 18 de janeiro de 2017, pelo juiz da 3ª Vara Criminal César de Souza Lima.

Apesar da decisão, Sandionei conseguiu progressão para o regime semiaberto menos de um ano depois da sentença. Foragido do presídio semiaberto, ele continuou cometendo crimes. A Polícia Civil o investigava por pelo menos dois assaltos ocorridos recentemente na cidade, entre o roubo de uma caminhonete Toyota Hilux.

** Caso**

Na noite de sábado, Sandionei estava na garupa de uma motocicleta quando militares da Getam (Grupo Especializado Tático Motorizado) deram ordem de parada ao condutor. A dupla fugiu e houve perseguição pelas ruas da Vila Seac, região sul da cidade.

Sandionei desceu da moto e tentou fugir a pé, pulando por muros das casas. Ao subir no telhado de uma das residências, teria trocado tiros com os policiais e foi atingido. Uma equipe do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) chegou a ser acionada, mas o suspeito já estava morto. Com ele foi encontrado um revólver calibre 38 com quatro munições deflagradas.

Diogo Nascimento Freitas, 24, conhecido como “Nego Drama”, morador na Vila Cachoeirinha, perto do local onde houve a troca de tiros, foi preso ao chegar ao local onde Sandionei foi morto. Ele é acusado de ser o piloto da moto. Nego Drama já tinha passagens por furto e também é investigado por assaltos na cidade, segundo informou ao Campo Grande Newso delegado Rodolfo Daltro, do SIG (Serviço de Investigações Gerais).

Recentemente, o delegado havia pedido a prisão preventiva de Sandionei por participação no roubo da Hilux, junto com outro comparsa, que já tinha sido preso pelo SIG.

(*) Campo Grande News

(Foto: Campo Grande News)

Comentários